Governo anuncia medidas contra a corrupção nos próximos dias

03:09 Política, Notícias 15/03/2015 - 23h15 Brasília Embed

Katiana Rabelo

O governo federal deve anunciar, nos próximos dias, um pacote de medidas de combate à corrupção e à impunidade.

 

A declaração foi feita pelos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rosseto.

 

Eles fizeram um pronunciamento no início da noite deste domingo (15), dia marcado por protestos contra a corrupção e contra a presidenta Dilma Rousseff em todas as regiões do país.

 

José Eduardo Cardozo ressaltou que as medidas foram uma promessa de campanha da presidenta.

 

"São textos legislativos, alguns complexos, que exigem análise jurídica, inclusive do ponto de vista da sua constitucionalidade, quando for necessário nós proporemos inclusive emendas constitucionais, para que possa haver adaptação das medidas propostas."

 

A necessidade de reforma política e da proibição do financiamento empresarial para campanhas eleitorais também foi defendida por Cardozo.

 

Os dois ministros se reuniram com Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada durante a tarde, enquanto alguns protestos ainda aconteciam pelo país.


O ministro da Justiça declarou que manifestações fazem parte da democracia. Ele também destacou que o governo está atento para ouvir as vozes nas ruas e dialogar.

 

"E o compromisso do nosso governo é governar para 200 milhões de brasileiros, para aqueles que nos elegeram e também para aqueles que não nos elegeram, para aqueles que nos aplaudem e também para aqueles que nos criticam. E hoje nós vemos com muita clareza a necessidade de termos um amplo diálogo com as forças políticas que tem assento no Congresso Nacional, com as forças vivas da sociedade, para que nós possamos construir uma política clara, firme de combate à corrupção e de reforma política."

 

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rosseto, disse que, com as manifestações, principalmente as do dia 13, o governo percebeu a necessidade de debater com a sociedade para conseguir ajustar as contas públicas.

 

"Nós estamos dizendo aqui é que nós estamos renovando todo o ambiente de diálogo de tal forma que possamos qualificar essas medidas que são importantes e necessárias para o nosso país em um amplo diálogo com a representação da sociedade."

 

Sobre os protestos deste domingo, o ministro Rosseto declarou que o pedido de retirada da presidenta Dilma do poder, feito por alguns manifestantes, é inaceitável.

 

"Aparece nessas manifestações, seguramente, majoritariamente também eleitores que não votaram na presidenta Dilma Rousseff. As manifestações contrárias ou favoráveis aos governos ou governo são legítimas. O que não é legítimo, o que não é aceitável e deve ser condenado é o golpismo, a intolerância, o impeachment infundado, que agride a democracia."

 

Em algumas cidades, houve mais um panelaço neste domingo durante a entrevista dos ministros José Eduardo Cardozo e Miguel Rosseto, que foi transmitida ao vivo por algumas emissoras de rádio e televisão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique