Empresário afirma que repassou mais de R$ 3 milhões a Pimentel; governador de Minas Gerais nega

01:25 Política, Notícias 19/05/2017 - 16h52 Brasília Embed

Gésio Passos

As delações de integrantes da empresa JBS, que controla o frigorifico Friboi, atingem também o atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do PT.

 

Segundo o diretor de Relação Institucional da JBS, Ricardo Saud, Fernando Pimentel recebeu, desde agosto de 2013, parcelas de R$ 300 mil em propinas, em valor que, somado, chega a R$ 3,6 milhões.

 

Na época, Pimentel era ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo Dilma.

 

Ricardo Saud afirma que o recurso foi pedido para estruturar a campanha de Pimentel ao governo do estado de Minas Gerais.

 

O delator afirma que o recurso foi repassado para o escritório de advocacia Andrade, Antunes e Henriques, por meio de notas frias.

 

Em nota, Fernando Pimentel afirma que o “acusador não apresenta provas para sustentar sua versão e que ele não tem qualquer ligação com o escritório citado".

 

Procurado pela reportagem, o escritório de advocacia Andrade, Antunes e Henriques não quis se pronunciar.