Governador do Rio Grande do Norte se defende das acusações da JBS

02:04 Política, Notícias 19/05/2017 - 20h50 Brasília Embed

Marcia Wonghon

O governador do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD) e o filho dele, deputado federal Fábio Faria, da mesma legenda, são acusados por delator da JBS, de receber propina de R$ 10 milhões em dinheiro vivo.

 

Os recursos seriam destinados a campanha eleitoral de 2014. Em troca, a JBS seria beneficiada em uma concorrência para privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Estado. É o que delatou o empresário Ricardo Saud, durante audiência aos procuradores do Ministério Público Federal.

 

O delator disse que a JBS pagou os  R$10 milhões em propina, mas, desistiu do negócio por conta da situação em que estava o país e das investigações da Lava Jato, envolvendo outras empresas, como a Odebrecht e a OAS.

 

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, divulgou nota para esclarecer a citação do nome dele e do filho.

 

Faria informa que ele e Fábio conheceram a JBS no período eleitoral e confirma terem recebido doações da empresa, devidamente registradas na Justiça Eleitoral, por meio do partido, sem promessa de qualquer contrapartida.

 

O governador enfatiza que não pretende privatizar a Companhia de Águas e Esgotos do estado, o que seria, segundo o delator, a motivação do suposto pagamento irregular.