Joesley afirma que fez doação não oficial para campanhas, a pedido de Palocci

01:38 Política, Notícias 19/05/2017 - 17h54 Brasília Embed

Graziele Bezerra

Em um depoimento de cinco minutos, o empresário Joesley Batista afirmou que fez uma doação de R$ 30 milhões a Antonio Palocci para as campanhas eleitorais de 2010.

 

Sonora: "Quando foi em 2010 ele virou assessora da campanha da Dilma e ele me pediu R$ 30 milhões em doação e eu achei que eu tinha feito tudo em doações oficiais. Só porque quando nós estávamos olhando aqui nossos documentos a gente viu que dos R$ 30 milhões nos nossos documentos nós pagamos 20, não pagamos 30. E dos 20 que a gente pagou teve uma parte que foi em nota fiscal e uma parte que foi em dinheiro."

 

A parte em dinheiro, segundo as anotações do empresário foi entregue, entre outras pessoas a Branislav Kontic, homem de confiança de Palocci, a vários deputados indicados por ele e a uma empresa de consultoria.

 

Joesley disse ainda que contratou os trabalhos de consultoria de Palocci, pelos quais pagou cerca de R$ 2 milhões.

 

Sonora: "Ele ficava me dando aula de política lá... 2008, 9, 10.... (o senhor disse que conheceu ele quando ele não era mais ministro da fazenda do governo Lula) Ele não tava mais no governo (tava com essa consultoria) Tava com essa consultoria (Isso 2008?) 2008, 9... por aí... eu contratei a consultoria dele porque eu não conhecia nada das relações políticas: quem era aliado de quem, quem inimigo, adversário de quem, quem comandava o ministério A, B, C....Mensalmente ele ia lá, ele me explicava. Eu queria saber como funcionava o mundo político."

 

Procurada pela nossa reportagem, a defesa de Palocci ainda não se pronunciou sobre o assunto.

 

* Em nota, a assessoria de imprensa da ex-presidenta Dilma Rousseff afirma que são improcedentes e inverídicas as afirmações do empresário da JBS. De acordo com a assessoria, Dilma Rousseff jamais tratou ou solicitou de qualquer empresário ou de terceiros doações, pagamentos e ou financiamentos ilegais para as campanhas eleitorais, tanto em 2010 quanto em 2014, fosse para si ou quaisquer outros candidatos.