Lula e Dilma teriam recebido US$ 150 milhões da JBS; ex-presidentes negam

02:07 Política, Notícias 19/05/2017 - 19h34 Brasília Embed

Juliana Russomano

Em uma das delações que tiveram o sigilo quebrado pelo ministro do STF Edson Fachin, o empresário Joesley Batista afirma ter depositado US$ 150 MILHÕES em DUAS contas no exterior. Os recursos, segundo o dono da JBS, seriam destinados aos exs-presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

 

De acordo com o empresário, a propina foi paga por intermédio de Guido Mantega, ministro da Fazenda nos dois governos.

 

Na delação, Joesley explica que o dinheiro depositado nas contas vinha de esquemas  operados no BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e nos fundos de pensão da Petrobras e da Caixa Econômica Federal e foram utilizados em campanhas eleitorais.

 

SONORA (36”): “Teve duas fases. Teve a fase do presidente Lula, depois a fase da presidente Dilma. Na fase do presidente Lula chegou acho a uns 80 milhão de dólar, depois na Dilma chegou nuns 70. Ou ao contrário, 70 na do Lula, 80 no da Dilma.
- Na mesma conta?
- Eu abri duas contas. É... tudo conta minha...
- E como é que foi o uso destes valores?
- Gastou tudo em campanha.
- Só foi ser usado em 2014 ou antes teve algum uso?
- Teve duas movimentaçãozinha que o Guido me pediu, uma de 5 milhões pra mim investir numa empresa e uma de 20 milhões que eu mandei pra uma conta que um ano depois voltou.

 

Por meio de nota, os advogados de Lula disseram que os trechos que vieram a público não decorrem de qualquer contato com o ex-presidente e sim de supostos diálogos com terceiros que não foram comprovados.

 

Ainda segundo a defesa, a vida de Lula foi devassada pela Operação  Lava Jato e nenhum valor ilícito foi encontrado, evidenciando que, segundo os advogados, Lula é inocente.

 

Já a defesa de Dilma disse, também por meio de nota, que as denúncias são improcedentes e inverídicas e que Dilma Rousseff jamais solicitou doações ou financiamentos ilegais para campanhas eleitorais; e nunca teve contas no exterior ou empresas em paraísos fiscais.

 

Até o momento não conseguimos contato com a defesa do ex-ministro Guido Mantega para comentar as delações.

 

Com produção de Solimar Luz e Dayana Vitor.

 

Tags