Compra de tempo de TV configura "flagrante abuso de poder econômico", diz Benjamin

01:48 Política, Sonoras 09/06/2017 - 11h37 Brasília Embed

Sonora

A compra de tempo de televisão pela coligação da campanha presidencial de 2014, encabeçada pelo PT e PMDB, foi um dos pontos tratados na conclusão do relatório lido, nesta sexta-feira (9), pelo ministro Herman Benjamin, no julgamento do processo de cassação da chapa Dilma-Temer.


“A consideração conjunta das provas orais e documentais confere segurança a este relator para considerar devidamente comprovado o episódio da compra de tempo de TV dos partidos políticos tais, tais, tais, para a campanha majoritária da coligação Com a Força do Povo, em 2014, o que, sem dúvida configura, a meu juízo, flagrante abuso de poder econômico”, disse o relator do processo.

 

Ouça trecho do julgamento.