Ministro Fux vê possibilidade de delação ser homologada pelo plenário do STF

02:25 Política, Notícias 19/06/2017 - 20h22 Brasília Embed

Joana Moscatelli

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux cogitou nesta segunda-feira a possibilidade de a Casa homologar as próximas delações premiadas da Operação Lava-Jato, incluindo aquelas feitas pela empresa JBS.

 

Até agora, as delações foram homologadas por um só magistrado. O relator da Operação Lava-Jato na Suprema Corte, o ministro Edson Fachin já homologou a delação dos executivos da JBS.

 

A revisão da homologação pode evitar a inclusão de denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) com base na delação do empresário Joesley batista contra o presidente Michel Temer. Segundo Fux, é normal que haja divergência de interpretação porque a Lei da Delação é muito recente.

 

Fux fez palestra sobre o novo Código de Processo Civil realizada na sede da Procuradoria Geral do Rio de Janeiro, no centro da capital fluminense. Ao comentar a entrevista do empresário Joesley Batista à Revista Época, o ministro destacou que a delação sem provas não pode incriminar ninguém.

 

Na publicação, o empresário da JBS acusou o presidente da República Michel Temer de comandar “a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil”.

 

Fux também comentou a situação do senador afastado Aécio Neves que será analisada nesta terça-feira pelo Supremo Tribunal Federal. De acordo com o ministro, o tribunal vai avaliar se mantém a prisão da irmã do senador Andréa Neves e se cabe o pedido de prisão do próprio Aécio.