Combate ao crime organizado será principal foco do Plano Nacional de Segurança Pública

02:59 Política, Notícias 06/06/2017 - 00h42 Brasília Embed

Victor Ribeiro

O presidente Michel Temer anunciou que o Plano Nacional de Segurança Pública, lançado no fim do ano passado, vai sair do papel. O objetivo é enfrentar a violência nos estados e municípios usando o aparato federal, como a Força Nacional de Segurança e as Forças Armadas. As primeiras ações serão na cidade do Rio de Janeiro.

 

A operação tem previsão de durar um ano e meio – o tempo que falta para o fim do mandato do presidente Temer. Nesse período, o foco será o combate ao crime organizado, como destacou o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen.

 

Entre as medidas anunciadas pelo governo estão o aumento na vigilância de fronteiras e rodovias. Nas cidades, os agentes federais podem participar de cercos, varreduras, interdições e controle de vias, sempre em apoio ao trabalho da polícia. O esquema de segurança da Olimpíada do Rio de Janeiro será o modelo para essas ações.

 

De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, a Força Nacional e as Forças Armadas podem ser acionadas para trabalhos de inteligência. A presença das forças federais nas ruas deve ser eventual – e não constante.

 

A diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Samira Bueno, reitera que a presença das forças federais nas ruas não pode ser permanente. Isso porque os militares não são treinados para fazer patrulhamento nas cidades.

 

O presidente Michel Temer apresentou o Plano Nacional de Segurança ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e ao governador fluminense, Luiz Fernando Pezão, que estiveram no Palácio do Planalto, mas saíram sem falar com a imprensa.

 

Com colaboração de Lucas Pordeus Léon.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique