Presidente do Conselho de Ética nega arquivamento de processo contra senadoras

01:14 Política, Notícias 17/07/2017 - 21h36 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza, do PMDB, negou o pedido para arquivar o processo contra as senadoras que ocuparam o plenário do Senado na reforma trabalhista.

 

Em despacho nessa segunda-feira (17), o senador avalia que são os integrantes do conselho que devem decidir se arquivam ou dão continuidade a denúncia contra as parlamentes.

 

João Alberto respondeu a 21 senadores, tanto do governo quanto da oposição, que pediram para o presidente do Conselho de Ética reconsiderar e arquivar o processo contra as senadoras. No documento com o pedido de reconsideração, os senadores afirmam que o ato não é quebra de decoro e trata-se de uma tática política própria de parlamentos.

 

João Alberto Souza admitiu a denúncia apresentada por 15 parlamentares de quebra de decoro contra as senadoras que ocuparam a mesa do presidente do Senado e impediram, por quase sete horas, a votação da reforma trabalhista.

 

Em junho, o presidente do conselho arquivou sozinho o processo contra Aécio Neves, do PSDB. A decisão foi questionada e acabou sendo defendida pela maioria pelo conselho por 11 votos a 4.