Vereadores querem CPI para investigar transporte coletivo no Rio

02:19 Política, Notícias 04/07/2017 - 20h43 Rio de Janeiro Embed

Fabiana

A bancada do PSOL na Câmara de Vereadores do Rio protocolou nesta terça-feira um novo pedido de abertura de CPI, Comissão Parlamentar de Inquérito, para investigar o transporte coletivo, depois das prisões e revelações da Operação Ponto Final, que apura esquema de pagamentos de propina feitos por empresários do setor de transportes a políticos e agentes públicos, que chegaram a  R$ 260 milhões entre 2010 e 2016.


A Comissão quer apurar se o esquema também existia na concessão dos ônibus no município, se houve vantagem na definição dos preços, nas isenções fiscais e facilitação juntos ao órgãos fiscalizadores.

 

De acordo com o pedido de abertura da CPI, a tarifa de ônibus do Rio subiu mais que o dobro dos outros preços. Dados do requerimento destacam que desde o plano Real, em 1994, até julho de 2016, a tarifa de ônibus subiu 986%, sendo que a inflação do período foi de 417%.

 

Para o vereador Tarcísio Motta, que assina o pedido, os dados são um indício de que os aumentos eram concedidos acima do que era razoável.


Em 2013 no auge dos protestos contra o aumento de passagem foi aberta uma CPI para investigar o transporte coletivo, mas ela acabou sendo esvaziada depois de questionamentos sobre a composição dos membros, escolhidos pela bancada do PMDB.


O vereador Alexandre Isquierdo do (DEM) também entrou, nesta terça-feira, com pedido de instalação de uma CPI para investigar a licitação de linhas de ônibus em 2010. 


A Mesa Diretora da Câmara só deve decidir sobre a instalação das duas comissões após o recesso.