Deputado da tatuagem é acusado de quebra de decoro e vai ao Conselho de Ética

02:01 Política, Notícias 11/08/2017 - 08h09 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

O deputado Wladimir Costa, do Solidariedade do Pará, conhecido pela tatuagem em homenagem a Michel Temer, foi alvo de representação no Conselho de Ética da Câmara. Ele é acusado de assédio a uma jornalista que pediu para ele mostrar o desenho.


A tatuagem que, inicialmente, o deputado disse que era definitiva, depois, ele assumiu que foi um desenho temporário. Desconfiados, jornalistas pediam para o deputado mostrar o nome de Temer tatuado no ombro direito.


Em uma entrevista, a repórter Basília Rodrigues, da Rádio CBN, fez o pedido. Foi ai que ele fez a declaração polêmica.


A jornalista, que cobre o Congresso, se sentiu agredida e desrespeitada ao fazer seu trabalho. O PSB então entrou com uma representação no Conselho de Ética da Câmara contra o parlamentar. Para Júlio Delgado, do PSB, a atitude configura quebra de decoro.


O deputado Wladimir chegou a pedir desculpas e se defendeu.


O Conselho de Ética da Câmara tem 90 dias para julgar a representação.