Investigação poderá rever acordo de delação premiada dos executivos da JBS

02:30 Política, Notícias 04/09/2017 - 23h32 Brasília Embed

Samanta do Carmo

O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, anunciou na noite desta segunda-feira (05) que abriu investigação para rever o acordo de delação premiada de Joesley Batista, Francisco de Assis e Silva, e Ricardo Saud, executivos da JBS.

 

Isso pode levar a rescisão do acordo de delação. Segundo Janot, a suspeita é que eles teriam omitido fatos criminosos durante os depoimentos prestados ao Ministério Público Federal.

 

Janot também disse que a revisão da delação não vai interferir na possível nova denúncia que ele deve apresentar contra o presidente Michel Temer.

 

O que deu origem à investigação foi uma nova leva de documentos entregues pela defesa dos empresários da JBS ao Ministério Público na última quinta-feira. Isso fazia parte do cronograma de cumprimento do acordo.

 

Um dos nomes citados é o de Marcelo Miller, ex-procurador da república que deixou o cargo e passou a atuar no escritório de advogacia que negociou o acordo de leniência da JBS.

 

O áudio não está sob sigilo, mas como revela a intimidade de pessoas, inclusive autoridades, o procurador-geral preferiu enviar o material para análise do STF, para que os ministros decidam o que deve ser divulgado.

 

Os empresários da JBS, Marcelo Miller e os advogados envolvidos serão ouvidos pela procuradoria ainda nesta semana.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique