Justiça eleitoral nega pedido de Garotinho; ex-governador vai continuar em prisão domiciliar

01:49 Política, Notícias 19/09/2017 - 15h53 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-governador do estado Anthony Garotinho.

 

Com isso, Garotinho vai continuar em prisão domiciliar, em sua residência, em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense.

 

Por determinação da Justiça Eleitoral, ele é monitorado por tornozeleira eletrônica, não pode usar telefone ou internet, e deve ter contato apenas com familiares próximos e advogados.

 

No julgamento do habeas corpus, os desembargadores do TRE concordaram com os argumentos usados pelo juiz Ralph Machado Júnior, da 100ª Vara Eleitoral do Rio de Janeiro, que decretou a prisão domiciliar na última quarta-feira (13) , após condenar Garotinho a 9 anos e 11 meses de prisão, por corrupção eleitoral, associação criminosa, coação de testemunhas e supressão de documentos.

 

Para os magistrados, existem elementos concretos que mostram que Garotinho continuou praticando crimes ao longo do processo, ao intimidar testemunhas e destruir provas.

 

A defesa de Garotinho, lamentou a decisão e informou que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.

 

Os advogados disseram ainda que o processo é fruto de perseguição política e que a prisão é ilegal e impede Garotinho trabalhar e sustentar a família.

 

O processo apura um esquema de compra de votos, através de um programa social da prefeitura de Campos.

 

O caso ocorreu em 2016, quando o município era administrado pela mulher do ex-governador, Rosinha Garotinho.

 

De acordo com as investigações, o objetivo era eleger candidatos apoiados por Garotinho para a prefeitura e a Câmara de Vereadores de Campos. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique