Defesa de Dilma vai usar delação de Funaro como prova para anulação do impeachment

00:50 Política, Notícias 16/10/2017 - 20h41 Brasília Embed

Samanta do Carmo

O ex-ministro da Justiça e advogado da ex-presidente Dilma Rousseff durante o processo de impeachment, José Eduardo Cardozo, divulgou nota nesta segunda-feira afirmando que vai solicitar ao Supremo Tribunal Federal que inclua a delação premiada de Lúcio Funaro no processo que requer a anulação do impeachment da ex-presidente.


Na sexta-feira, a Câmara dos Deputados divulgou em sua página na internet os vídeos do depoimento de Lúcio Funaro ao Ministério Público. Cardozo defende que a delação de Funaro demonstra que o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos de parlamentares em favor do impeachment.


A defesa de Dilma protocolou em setembro de 2016 dois mandados de segurança pedindo a anulação do impeachment. O ministro relator é Alexandre de Moraes.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique