Programa Avançar: governo lança ações para conclusão de 7,4 mil obras

03:17 Política, Notícias 10/11/2017 - 08h36 Brasília Embed

Victor Ribeiro

O governo lançou o Programa Avançar para concluir obras públicas até o fim do ano que vem, quando termina o mandato do presidente Michel Temer. São 7.400 obras, com investimento total previsto em mais de R$ 130 bilhões.

 

O Avançar foi um dos temas do programa A Voz do Brasil, que, nessa quinta-feira (9), entrevistou Michel Temer. Foi a segunda vez, em 55 anos de história, que A Voz do Brasil entrevistou um presidente no exercício do mandato. O primeiro foi Fernando Collor de Mello, em 1990.

 

Temer destacou quais obras farão parte do Programa Avançar.

 

Sonora: “Ao todo são 3 mil municípios atendidos, vamos ampliar aeroportos incluindo pequenos terminais, vamos recuperar mais de 50 mil quilômetros de estradas e duplicar mais de 500 quilômetros de rodovias e estamos prevendo finalizar várias obras em ferrovias, hidrovias, portos para escoar melhor nossa produção reduzindo custos para não ter inflação dos alimentos.”

 

O Avançar será coordenado pelos ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, e do Planejamento, Dyogo Oliveira. Nos discursos, os dois ministros asseguraram que não faltará dinheiro, porque as obras já são contempladas no Orçamento.

 

As ações se dividem em três eixos: o Avançar, com 6.200 obras nas áreas social, de infraestrutura e de defesa; o Avançar Cidades, com 1.100 projetos de habitação, saneamento e mobilidade; e o Avançar Energia, com cerca de 100 obras nas áreas de petróleo e gás, geração e transmissão de energia elétrica.

 

Os ministros fizeram questão de dizer que o Avançar não se confunde com o PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento, que marcou as obras de infraestrutura nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Uma diferença é que, enquanto o PAC incluía ações do governo e da iniciativa privada, o Avançar contempla apenas obras públicas – o que permite ao governo ter mais controle sobre os gastos e as obras.

 

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, apontou outras diferenças. O Avançar já começa com orçamento garantido e vai concluir, em vez de iniciar as obras.

 

Sonora: “Não cabe a esse governo, me parece, lançar iniciativas. Quando nós assumimos havia inciativas em excesso que levariam no mínimo 15 anos. Grande parte obra nem iniciada, projeto em papel. Não foi a nossa opção aqui, pela dificuldade do ajuste fiscal, pela necessidade de focalização dos recursos, de dar eficiência. A opção foi lançar um programa de conclusão de obras.”

 

O maior número de obras vai ocorrer nos estados do Nordeste. São quase 3.200 ações, ao custo de R$ 19 bilhões. Em seguida vem o Sudeste, com 1.900 projetos, mas que exigirão o maior investimento: mais de R$ 52 bilhões.

 

O programa Avançar tem uma página na internet e um aplicativo para celulares e tablets. São ferramentas de fiscalização e controle ao alcance de quem quiser interagir, enviando perguntas e sugestões.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique