Tentativa de vereador paulista de colocar projeto da Escola sem Partido em pauta é frustrada

02:50 Política, Notícias 08/12/2017 - 00h52 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

O vereador Fernando Holiday tentou, mas não foi dessa vez que a Câmara de Vereadores de São Paulo votou o projeto da Escola sem Partido, que propõe a instalação de cartazes nas escolas com canais para que estudantes denunciem professores sob acusação de fazerem doutrinação política.

 

O projeto é polêmico e textos semelhantes aprovados em outros locais já foram vetados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), como foi o caso de Alagoas.

 

Em São Paulo, o projeto foi apresentado ainda em 2014 pelo senador Eduardo Tuma, do PSDB. Mas ganhou fôlego com apoio de Fernando Holiday, um jovem vereador que entrou na política pelo Movimento Brasil Livre (MBL).

 

Mesmo assim, o projeto nunca entrou na pauta de votação. A pouco mais de uma semana do recesso legislativo, o parlamentar tentou incluir o projeto na pauta, mas faltou quórum para aprovar o requerimento e a discussão foi adiada pela segunda vez nesta semana - decisão que foi acompanhada de perto por manifestantes contrários e favoráveis ao projeto da Escola sem Partido, que lotaram as galerias do plenário. Acompanhe na reportagem de Eliane Gonçalves.