Ministro diz que intervenção federal no Rio não ameaça à democracia

02:22 Política, Notícias 16/02/2018 - 19h19 Brasília Embed

Victor Ribeiro

Logo depois do anúncio de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, o general do Exército Walter Souza Braga Netto, escolhido como interventor, participou de uma entrevista coletiva. Junto com ele estavam os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen.


O general Braga Netto quase não falou. Alegou que acabou de voltar de férias e ainda não definiu como será a gestão. Entre as decisões que o interventor terá de tomar está a de afastar ou manter no cargo o atual secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá.

O chefe do GSI, Sérgio Etchegoyen, explicou os motivos que levaram o governo a tomar medidas extremas.


Etchegoyen, avaliou que a intervenção não traz riscos à democracia e responsabilizou os órgãos de segurança do Rio pela situação no estado.


De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, as Forças Armadas não terão poder de polícia. Ou seja, só podem fazer prisões em flagrante. Jungmann comentou como será a ação dos militares.


Desde que a Constituição de 88 entrou em vigor, essa é a primeira vez que o governo federal intervém em um estado.

 

* Áudio trocado às 10h37 do dia 18-02-18 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique