PT transfere sede nacional para Curitiba; governadores tentam visitar Lula nesta terça

02:43 Política, Notícias 10/04/2018 - 08h23 Brasília Embed

Danyele Soares - Enviada Especial

Nesta terça-feira (10), dez governadores de estados do Nordeste, de Minas Gerais e do Acre vão tentar visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.


De acordo com a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, a visita serve para prestar solidariedade a Lula.


Preso desde sábado, em Curitiba, o petista está sereno, mas indignado com a situação, segundo o advogado Cristiano Zanin.


Após visita, o advogado afirmou que o ex-presidente ainda não tinha tomado banho de sol, mas que a Polícia Federal já está se organizando para viabilizar a medida.


Contou que Lula está lendo o livro “A Elite do Atraso”, de Jessé de Souza. Detalhou, também, que ele assistiu ao jogo do Corinthians, no domingo (8), pelo Campeonato Paulista, e ficou feliz com a vitória.


No primeiro dia útil após a prisão do ex-presidente, a Executiva Nacional do PT se reuniu para definir os rumos do partido a partir de agora.


Segundo Gleisi Hoffmann, uma das decisões foi a mudança temporária da sede da legenda para Curitiba, enquanto Lula estiver preso na cidade.


Também nesta segunda-feira recomeçou o atendimento ao público na sede da Polícia Federal. Serviços como a emissão de passaporte continuam, mas foi montado um esquema especial.


Com as ruas bloqueadas, quem tem atendimento agendado deve comprovar o serviço para passar pela interdição feita pela Polícia Militar (PM), em torno do prédio. Após passar pelo primeiro bloqueio, a pé, é preciso aguardar do lado de fora do portão da Superintendência, em fila.


Agentes da instituição controlam a entrada e liberam as pessoas em grupos para entrar no prédio à medida que outras deixam o local.


O administrador Leandro Oliveira veio tirar o passaporte e contou que teve de comprovar o agendamento para ter permissão e passar pelas barreiras policiais. Mas avaliou que a ação é necessária.


A Polícia Federal não divulgou detalhes sobre o esquema nem até quando o atendimento será assim. Mas destacou que os serviços não pararam.

 

* Áudio atualizado às 14h44 de 10/04/18.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique