Aloysio Nunes classifica de gesto contra a sociedade apoio de líderes europeus a Lula; PT reage

01:49 Política, Notícias 17/05/2018 - 10h44 Brasília Embed

Kariane Costa

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse que ficou surpreso com o apoio de seis líderes políticos europeus à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

 

Em um comunicado, o ministro disse que as declarações dos políticos é um gesto preconceituoso e arrogante contra a sociedade brasileira.

 

Ele citou que os líderes perderam eleições em seus países de origem e destacou, ainda, que “qualquer cidadão brasileiro que tenha sido condenado em órgão colegiado fica inabilitado a disputar eleições”.

 

“Ao sugerir que seja feita exceção ao ex-presidente Lula, esses senhores pregam a violação do Estado de Direito”, declarou.

 

Os seis ex-chefes de Estado e de Governo fizeram um manifesto denominado Chamada de Líderes Europeus em apoio a Lula.

 

O documento foi organizado por Jean-Pierre Bel, enviado pessoal do ex-presidente da França François Hollande para a América Latina de 2015 a 2017 e presidente do Senado francês de 2011 a 2014.

 

Também assinam o manifesto o ex-primeiro ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, o ex-presidente da França François Hollande, o ex-chanceler Massimo D'Alema e os ex-primeiros ministros Romano Prodi e Enrico Letta, todos da Itália, e também o ex-primeiro-ministro belga Elio di Rupo.

 

Em nota, a Executiva Nacional do PT chamou de truculenta a reação do chanceler à manifestação de seis ex-chefes de Estado europeus pelo direito de Lula ser candidato.

 

De acordo com a nota, Aloysio Nunes ofendeu líderes de uma “estatura política que ele jamais teve e jamais terá”.