Ministro Gilmar Mendes soltou mais quatro doleiros presos da Lava Jato

01:32 Política, Notícias 05/06/2018 - 13h22 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

O ministro Gilmar Mendes, do STF, o Supremo Tribunal Federal, soltou mais 4 presos da Lava Jato, no Rio de Janeiro. Desta vez, foram libertados os doleiros Rony Hamoui, Paulo Sérgio Vaz Arruda, Athos Albernaz Cordeiro e Oswaldo Prado Sanches.

 

Eles foram presos no dia 3 de maio, na Operação Câmbio Desligo, acusados de envolvimento em uma rede internacional de lavagem de dinheiro. De acordo com o Ministério Público Federal, boa parte do dinheiro supostamente desviado pelo ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, e seus principais ex-auxiliares foi lavada por essa rede.

 

Na decisão, Mendes argumentou que os crimes em questão foram cometidos há muito tempo e sem indicativo de emprego de violência ou grave ameaça. O ministro sustentou ainda que a permanência dos doleiros na cadeia não ajudaria, necessariamente, na recuperação dos valores desviados.

 

Com isso, a prisão do quarteto foi substituída por medidas cautelares como proibição de deixar o país e de ter contato com outros investigados. Além disso, eles terão que entregar seus passaportes à Justiça.

 

A decisão foi tomada no dia primeiro de junho, mas só foi divulgada pelo STF nesta segunda (04).

 

Em pouco mais de duas semanas, Gilmar Mendes mandou soltar 19 pessoas presas por determinação do juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique