Presidente do TSE afirma que fake news podem anular eleições

02:38 Política, Notícias 21/06/2018 - 14h38 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

As fake news, aquelas notícias falsas que costumam circular na internet, podem anular eleições, caso ficar comprovado que houve o uso massivo dessas informações para influenciar uma votação. Essa é a opinião do presidente do Superior Tribunal Eleitoral, ministro Luiz Fux, que participou nessa quinta-feira de evento sobre o assunto promovido pela Justiça Eleitoral e pela  União Europeia.

 

Fux ainda informou que está em negociação com plataformas de conteúdo, como Facebook, a possibilidade de tirar do ar notíciais apontadas como falsas. Atualmente, a rede social promove a redução do alcance de páginas que disseminam notícias consideradas falsas por agências de checagem que fazem parceria com a empresa americana.

 

O embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Gravinho, falou sobre o documento que a União Europeia publicou e que prevê a responsabilização de plataformas que permitem a disseminação de fake news.

 

O embaixador disse que, por enquanto, o bloco europeu não prevê a responsabilização penal dessas plataformas.

 

Também presente no seminário, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, denunciou que foi alvo de uma fake news nesta quinta. Segundo ele, um veículo de imprensa profissional publicou que ele deixaria o ministério e iria para embaixada do brasil em Paris para manter o foro privilegiado.

 

Aloysio Nunes que a notícia é falsa, mas tem verdades dentro dela. Ele admitiu que deixará o ministério, mas negou interesse na embaixada do brasil na França.

 

Aloysio Nunes ainda criticou a possibilidade de criminalizar quem dissemina supostas noticiais falsas sob pena de violar a liberdade de expressão.