Novo ministro do Trabalho não descarta mudanças em indicações políticas

01:40 Política, Notícias 11/07/2018 - 09h38 Brasília Embed

Danyele Soares

Ao tomar posse, nessa terça-feira (10), o novo ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, disse que pretende conduzir a pasta tecnicamente.


Ele afirmou que se forem necessárias mudanças nos cargos de indicação política do PTB, elas serão feitas. No entanto, disse que quem tiver capacidade técnica ficará no ministério.


O Ministério do Trabalho é alvo de uma investigação da Policia Federal que afetou a cúpula da pasta, que era comandada pelo PTB e resultou na saída do então ministro Helton Yomura.


O chefe de gabinete do ex-ministro, Júlio de Souza Bernardes, pediu exoneração do cargo. Ele foi um dos presos na operação e foi solto nessa terça.


Souza Bernardes gravou um vídeo, divulgado nas redes sociais, e se defendeu das acusações alegando inocência.


Já no Palácio do Planalto, durante a posse do novo ministro, o presidente Michel Temer afirmou que Caio Vieria de Melo assume a pasta no momento em que emprego é prioridade. E destacou a experiência profissional do novo chefe da pasta do Trabalho.


De acordo com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, Caio Vieira de Mello foi uma indicação pessoal do presidente Temer.


O PTB continua na base aliada.