Alerj aprova projeto que define política estadual de controle de armas

02:13 Política, Notícias 08/08/2018 - 19h40 Rio de Janeiro Embed

Lígia Souto

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou nesta quarta-feira, em segunda discussão, o projeto de lei que estabelece a Política Estadual de Controle de Armas. O texto é de autoria dos integrantes da CPI do Tráfico de Armas, que encerrou seus trabalhos em 2016.

 

A finalidade da proposta, segundo o projeto, é fortalecer a cooperação entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Rio para prevenir o tráfico de armas e munições.

 

Entre as novidades, a norma determina que todas as armas do estado, tanto as utilizadas pelas forças de segurança pública quanto pelas empresas de segurança privada, tenham chips eletrônicos de identificação.

 

O projeto também estabelece um número máximo de mil munições por lote compradas pelo estado. A Polícia Civil também deverá realizar convênios com a Polícia Federal e o Comando Militar do Leste para criar um sistema de cruzamento de dados.

 

Sobre a utilização das armas apreendidas, o texto diz que os órgãos de segurança estadual interessados deverão justificar a necessidade de uso junto ao Ministério da Segurança Pública ou ao Comando do Exército.

 

Para o antropólogo Paulo Storani, ex-oficial do Bope, a política é bem-vinda, ainda que isso signifique aumento no custo desses armamentos.

 

Antes de encerrar os trabalhos, a CPI do Tráfico de Armas apurou que, em dez anos, seis mil armas foram desviadas das Polícias Civil e Militar, assim como outras 17 mil de empresas de segurança.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique