Justiça absolve ex-governador Agnelo Queiroz em ação por improbidade administrativa

01:33 Política, Notícias 10/08/2018 - 18h30 Brasília Embed

Kariane Costa

O ex governador  de Brasília, Agnelo Queiroz  do PT foi absolvido em ação de improbidade administrativa pela prática de nepotismo. 

 

Agnelo  foi acusado pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios de nomear e autorizar a permanência de três pessoas da mesma familia, ao mesmo tempo, em cargos comissionados da administração pública, mesmo sabendo da relação de parentesco entre elas.


 
A denúncia apontava que uma delas  foi nomeada, no início do governo Agnelo, na estrutura da extinta Secretaria de Estado de Governo. Quase seis meses depois, o marido dela, recebeu nomeação no Centro de Assistência Judiciária, órgão também extinto pela atual gestão. Logo depois foi a vez da nora do casal  que foi nomeada na Secretaria de Cultura.

 

Para o Ministério Público , Agnelo Queiroz cometeu o crime por violar os princípios da igualdade, impessoalidade, eficiência e indisponibilidade do interesse público.


 
Já a defesa  do ex governador argumentou que se tratavam de órgãos diferentes e sem relação de hierarquia e subordinação.

 

No entediamento da  juíza Mara Silda Nunes de Almeida, da 8ª Vara Criminal,  as nomeações questionadas são regulares e não se enquadram nos casos de nepotismo. Para a juiza não houve relação entre as nomeações. A decisão cabe recurso.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.