Bolsonaro defende autonomia política do Banco Central e fim da reeleição

01:36 Política, Notícias 21/10/2018 - 15h04 Rio de Janeiro Embed

Fabiana Sampaio

O candidato a presidência, pelo PSL, Jair Bolsonaro, defendeu neste sábado  a autonomia  política do Banco Central, mas não cogitou nomes para assumir a instituição.

 

O candidato informou que ainda está em conversas com o assessor econômico da campanha, já apontado como  o ministro da Fazenda do seu eventual governo, Paulo Guedes. Ele afirmou que não sabe se o atual presidente do Banco Centro, Ilan Goldfjan vai ser mantido.

 

Bolsonaro concedeu entrevista a imprensa na casa do empresário Paulo Marinho, onde grava programas eleitorais. Ele também defendeu o fim da reeleição, mas disse que o presidente não tem autoridade para fazer reforma política. 

 

O presidenciável também falou de outras propostas para o governo. Para a educação, disse que é preciso estabelecer a autoridade do professor em sala de aula e ter um currículo voltado pra formar um bom profissional.

 

Para o  desemprego, o candidato afirmou que é preciso considerar duas questões que envolvem o problema.

 

Ele disse ainda que é preciso buscar junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia agregar valor ao que é produzido aqui e buscar maneiras de incentivar e estimular a prosperidade da indústria. Sobre as denúncias do Jornal Folha de São Paulo Bolsonaro voltou a afirmar que não precisa de fake News.