Estados da Amazônia Legal terão 2º turno para governador

02:30 Política, Notícias 26/10/2018 - 11h22 Brasília Embed

Michelle Moreira

Além de escolher o presidente da República, eleitores do Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima vão decidir, também, quem será o próximo governador.


Em quatro municípios da Amazônia haverá, ainda, eleições suplementares para prefeitura. Dois municípios do Amazonas, Anamã e Novo Airão, fazem pleitos suplementares para escolha de presidente, governador e prefeito.


Em outras duas cidades, Planalto da Serra, em Mato Grosso, e Bacabal, no Maranhão, a eleição é apenas para a Presidência e prefeitura.


É preciso atenção para a ordem de votação onde haverá eleições suplementares.


Nos estados em que o eleitor vota para presidente e governador, será preciso votar primeiro no candidato a governador e, em seguida, no candidato à Presidência, digitando, para cada cargo, dois números.


Nas duas cidades do Amazonas que vão às urnas para escolher governador, presidente e prefeito, a ordem de votação deve ser: governo estadual, presidência e prefeitura.


Nos dois municípios de Mato Grosso e do Maranhão que vão escolher o presidente e o prefeito, primeiramente o eleitor escolhe o candidato à Presidência e, depois, à prefeitura.


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ressalta a importância de digitar o número de cada candidato ou candidata com atenção e conferir a foto da candidatura escolhida antes de apertar a tecla “Confirma”.


Caso ocorra algum erro, o eleitor pode apertar a tecla “Corrige” antes de finalizar o processo e digitar o número novamente.


Para garantir uma votação tranquila neste domingo (28) é importante que os eleitores e eleitoras fiquem atentos às regras e horários de votação.


As urnas abrem às 8h e fecham às 17h, respeitando o horário local.


Antes de sair de casa, vale checar o local de votação, no site do Tribunal Regional Eleitoral. Leve documento de identificação, com foto, para apresentar ao mesário da seção.


Uma alternativa é baixar o aplicativo e-Titulo, do Tribunal Superior Eleitoral. Ele tem a versão digital do título de eleitor e já vem com foto para quem fez a biometria.


Na cabine de votação é proibido o uso do celular, mas é permitido levar a chamada cola, um papel com os números dos seus candidatos.


Mas não é permitido tentar convencer ninguém a votar no seu candidato dentro ou nas proximidades da zona eleitoral. Boca de urna é crime.

 

* Matéria substituída às 15h36 de 26/10/2018 para adequação do conteúdo.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique