Mesmo liderando recursos para campanhas, PT e MDB têm bancadas reduzidas na Câmara

02:24 Política, Notícias 09/10/2018 - 12h37 São Paulo Embed

Nelson Lin

Na primeira eleição geral sem o financiamento de empresas e com teto de gastos, é possível ver a prevalência do financiamento público das candidaturas, através do fundo eleitoral e partidário, e que a doação por pessoas físicas não chegou nem à metade dos recursos do fundo.

 

Segundo informações atualizadas do TSE, nestas eleições, os candidatos arrecadaram mais de R$ 2,7 bilhões, sendo que R$ 2 bilhões vieram de recursos públicos, do fundo partidário e fundo eleitoral, e R$ 750 milhões vieram de recursos de pessoas físicas ou autodoação de candidatos.

  

Os partidos que mais doaram recursos para suas candidaturas foram o MDB, com R$ 476 milhões; seguidos pelo PT, com R$ 415 milhões, e o PR, com R$ 410 milhões.

 

Mas isso não se efetivou em mais cadeiras na Câmara de Deputados. 

 

O MDB, por exemplo, que elegeu 65 deputados em 2014, conseguiu eleger 34 nas eleições de agora. E o PT, que elegeu 69 deputados em 2014, desta vez elegeu 56. Ainda assim, o PT permanece com a maior bancada de deputados com esses resultados.

 

Por outro lado, o PSL, que declarou a doação de R$ 17 milhões para suas candidaturas, além de estar no segundo turno presidencial, conseguiu aumento exponencial nas cadeiras da Câmara dos Deputados: nas eleições de 2014, tinha eleito somente 1 deputado e, nesta eleição, elegeu 52, tornando-se a segunda maior bancada na Câmara Federal.

 

Maior doador de pessoa física desta eleição foi o candidato à presidência Henrique Meirelles, que destinou R$ 54 milhões à sua própria campanha. Para se ter uma ideia, o montante é superior ao de algumas siglas como o Partido Verde, ou o Psol, que receberam R$ 53 milhões e R$ 42 milhões, respectivamente.

 

Uma novidade nesta eleição, o uso do site de financiamento coletivo não correspondeu por grande parte dos recursos dos candidatos, pois foram repassados R$ 13 milhões aos candidatos por essa modalidade, menos de 2% do total dos recursos de pessoas físicas.

 

Os candidatos têm ainda mais 30 dias a partir do primeiro turno do último domingo (7)  para prestar suas contas. Quem está participando do segundo turno terá mais 20 dias a partir do encerramento das eleições, no dia 28 de outubro.

 

* Texto alterado às 16h42 de 08/10/18 para correção da data do segundo turno das eleições que ocorrerá em 28 de outubro e não em 27 de outubro. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique