Polícia Federal abre inquérito para investigar ameaças à presidente do TSE, Rosa Weber

01:51 Política, Notícias 24/10/2018 - 14h46 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar um coronel da reserva que teria ameaçado a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber, caso ela desse seguimento ao processo que apura suposto caixa 2 na campanha de Jair Bolsonaro, do PSL.

 

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que já são 4 inquéritos abertos por causa de ameaças contra Rosa Weber e que todos os suspeitos foram identificados.



A declaração de Jungmann foi feita durante a assinatura de um termo de execução de penas alternativas e monitoramento eletrônico. O documento autoriza o repasse de r$  20 milhões  do Ministério da Segurança Pública para o Conselho Nacional de Justiça.

 

O CNJ vai fazer um levantamento das necessidades dos estados e repassar os recursos às Centrais Alternativas de Penas. Raul Jungmann explicou que um dos objetivos é reduzir a superlotação dos presídios.

 

As centrais alternativas de penas que vão receber esses recursos são responsáveis pelo monitoramento das penas alternativas, como prestação de serviços à comunidade, e também pelas tornozeleiras eletrônicas. Os recursos servirão, inclusive, para comprar mais tornozeleiras.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique