Dodge afirma que prisão de Pezão foi necessária para evitar lavagem de dinheiro

01:38 Política, Notícias 29/11/2018 - 15h06 Brasília Embed

Lucas Pordeus Leon

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira, a procuradora-geral da república, Raquel Dodge, explicou os motivos que a levaram a pedir a prisão preventiva do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

 

Dogde sustentou que a investigação identificou infrações graves em curso, que precisavam ser impedidas pelas prisões para preservar, segundo ela, a ordem pública.


Outro argumento usado é o de que o esquema de corrupção iniciado com o ex-governador Sérgio Cabral, atualmente preso, teria continuado sob a liderança de Pezão, como destacou o procurador regional do Ministério Público do Rio, Leonardo de Freitas.


O Ministério Público diz ter provas de que o dinheiro foi repassado aos investigados, mas não sabe onde esse recurso foi parar, o que demonstraria, segundo os investigadores, que há ocultação de bens.


Pezão foi preso com base em delação premiada que denunciou um esquema de pagamento de propinas ligado a contratos com o governo, principalmente no setor de transporte, envolvendo empresas privadas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique