Justiça transfere Geddel de cela na Papuda para atender orientações médicas

01:58 Política, Notícias 02/11/2018 - 19h50 Brasília Embed

Sumaia Villela

O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi transferido de cela no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, para atender a orientações médicas.

 

A transferência  foi autorizada pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais. Ela diz, em ofício, que foi motivada por relatório médico e sugestão da administração penitenciária. A decisão é da última quarta-feira.

 

Ele vai ficar no mesmo bloco e na ala onde está encarcerado atualmente, que é a ala de vulneráveis da Penitenciária do Distrito Federal, no Complexo da Papuda. E terá a companhia de outro preso com as mesmas “condições pessoais e processuais” que as dele. O nome do parceiro de cela não foi divulgado.

 

Em junho deste ano, Geddel Vieira Lima foi encaminhado para isolamento disciplinar por 10 dias por ter desacatado um agente. Segundo documento assinado pela juíza Leila Cury, mesmo em isolamento, o ex-ministro se recusava a comer todas as refeições e a tomar o banho de sol diário. E, segundo psiquiatra da unidade prisional que o atendeu, a irritabilidade e impulsividade eram compatíveis com a mudança de medicamento antidepressivo, iniciado dias antes.

 

Antes disso, em abril, foram encontrados remédios antidepressivos, tranquilizantes, analgésicos e contra insônia em posse de Geddel, sem que houvesse prescrição ou autorização. A juíza pediu ao IML que determinasse qual seria o efeito dos medicamentos no preso caso ele tomasse tudo de uma só vez. No ofício ela também afirma que Geddel se recusou a fazer exame pericial.

 

A reportagem procurou a defesa do ex-ministro, mas não houve retorno. Geddel está preso desde setembro do ano passado e é réu no Supremo Tribunal Federal por lavagem de dinheiro e associação criminosa. É o famoso caso dos R$ 51 milhões guardados em malas e caixas encontrados em um apartamento ligado ao político na Bahia.
 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique