Mulheres são nomeadas para equipe de transição de Bolsonaro

01:57 Política, Notícias 07/11/2018 - 10h06 Brasília Embed

Priscilla Mazenotti

Pelo menos quatro mulheres vão compor a equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro. A primeira foi anunciada logo cedo, nessa terça-feira (6). Mais tarde, outros três nomes foram divulgados.

 

Durante o dia, Bolsonaro chegou a ser questionado sobre a ausência de nomes femininos no ministério e no gabinete de transição.

 

A primeira mulher a compor a equipe de transição é a coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e especialista em segurança pública Márcia Amarílio da Cunha Silva.

 

Foram confirmadas, também, as tenentes do Exército Sílvia Nobre Waiãpi, primeira mulher indígena a integrar a força terrestre; a tenente do Exército Liane de Moura, e Clarissa Costa Longa e Gandour, doutora em economia.

 

Ontem, Bolsonaro falou também sobre composição ministerial. Ele afirmou que o general Augusto Heleno poderá ser o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) em vez de ministro da Defesa, como anunciado inicialmente.

 

O Gabinete de Segurança Institucional é responsável pela coordenação da área de inteligência do governo e pela segurança pessoal do presidente. O GSI funciona no Palácio do Planalto.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique