Inquérito dos Portos: Temer e mais cinco são denunciados pela PGR

02:23 Política, Notícias 19/12/2018 - 21h35 Brasília Embed

Kariane Costa

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou, nesta quarta-feira, o presidente Michel Temer, no caso do inquérito dos Portos.

 

Além de Temer, outras cinco pessoas foram denunciadas por corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

 

A Secretaria de Comunicação Social da presidência informou que Temer vai provar na justiça que não houve nenhuma irregularidade no decreto dos Portos, nem benefício ilícito a nenhuma empresa.

 

A PGR afirma a existência de um suposto esquema de corrupção entre empresas do ramo portuário e lideranças políticas.

 

Segundo a denúncia, a Rodrimar teria efetuado pagamento de propina em troca da edição do decreto dos portos, que foi assinado pelo presidente no ano passado.

 

A PGR aponta uma movimentação ilegal de cerca de R$32 milhões.

 

Entre os denunciados, o ex deputado e ex assessor de Temer, Rodrigo Rocha Loures, e empresários ligados a empresas que supostamente participaram do esquema como a Rodrimar e Argeplan.

 

O MP diz ainda que, no caso da Argeplan, reformas de dois imóveis: a primeira, realizada em 2000 em uma casa do próprio presidente, na capital paulista, e outra, em 2014 na casa da filha dele, Maristela Temer, teriam sido pagamento de propina.

 

O Ministério dos Transportes sempre negou qualquer irregularidade no processo que culminou no Decreto dos Portos, que foi feito com participação dos representantes do mercado e de setores da sociedade civil.

 

Com final do mandato de Temer, Dodge pediu que, a partir de 1º de janeiro, o caso seja enviado para a primeira instância da Justiça Federal em Brasília em função da perda do foro privilegiado no STF. No texto, a procuradora observa que deixou de apresentar denúncias em decorrência de previsão da Constituição Federal que impede a responsabilização do ocupante do cargo de presidente da República por atos anteriores ao exercício do cargo.

 

À Rádio Nacional , o advogado Brian Alves Prado, que representa o presidente Michel Temer, informou que ainda não leu a denúncia e vai se manifestar em momento oportuno. 

 

* Com informações da Agência Brasil 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique