Temer passa primeira noite preso na Superintendência da Polícia Federal no Rio

03:15 Política, Notícias 22/03/2019 - 11h34 Brasília Embed

Ícaro Matos

O ex-presidente da República Michel Temer passou a sua primeira noite preso na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, na zona portuária da capital fluminense.

 

Ele está sozinho na sala da corregedoria, no terceiro andar do prédio. O ambiente consiste em uma sala de aproximadamente vinte metros quadrados, com ar-condicionado, frigobar e banheiro privativo, que foi adaptada para receber o ex-presidente. Também será instalada uma televisão na sala.

 

Temer chegou à sede da PF no Rio no início da noite, e um pequeno grupo de manifestantes, que estava em frente ao portão, festejou a prisão.

 

O ex-presidente não aceitou o jantar oferecido pelos agentes, porque alegou que estava sem fome, e, pouco depois, por volta das 21h, ele recebeu alguns pertences pessoais, como roupas e remédios, que foram levados por seus advogados.

 

Temer também recebeu a visita do ex-ministro e ex-deputado federal Carlos Marun, que na saída falou com os jornalistas e deu uma breve declaração sobre a situação do ex-presidente.

 

A permanência de Temer na sede da Polícia Federal foi determinada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelos processo da Operação Lava Jato no Rio, que decretou a prisão do ex-presidente.

 

O magistrado atendeu a pedido da defesa, que pediu isonomia de tratamento para Temer, citando a situação do também ex-presidente Lula, que, em função do cargo exercido, está preso em sala especial na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná.

 

Inicialmente, Bretas tinha decidido que Temer ficaria preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na região metropolitana do Rio, para onde foram levados o ex-ministro Moreira Franco e o coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, que também foram detidos nessa quinta-feira (21), na Operação Descontaminação.

 

A unidade é a mesma onde o ex-governador do Rio de Janeiro, Luís Fernando Pezão, cumpre prisão preventiva.  Por ser um presídio militar, o local tem regras específicas que devem ser seguidas por todos os detentos, como uso obrigatório de uniforme e corte de cabelo curto, no estilo militar.

 

Além disso, os internos devem participar diariamente do hasteamento da bandeira nacional, às 8h, assim como da arriação da mesma, às 18h. O regulamento ainda prevê que os detentos façam trabalhos no interior da unidade.

 

Também por força das regras do batalhão prisional, nestes primeiros dias, Moreira Franco e o coronel Lima deverão ficar em período de quarentena, e só poderão receber visitas de seus advogados. Eles também terão direito a banho de sol e, se quiserem, poderão participar de atividades físicas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique