TRF-2 nega habeas corpus ao ex-governador Luiz Fernando Pezão

01:40 Política, Notícias 21/03/2019 - 08h29 Rio de Janeiro Embed

Fabiana Sampaio

A Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), no Rio de Janeiro, negou por unanimidade o habeas corpus para libertar o ex-governador Luiz Fernando Pezão. A defesa alegou que a manutenção da prisão preventiva não atendia mais a nenhuma medida cautelar, já que o ex-governador não ocupa cargo público e não tem mais influência sobre a máquina pública. 

 

O relator do caso, desembargador Abel Gomes, votou contra a concessão do habeas corpus e foi acompanhado pelos dois outros integrantes da Primeira Turma do tribunal. Abel Gomes destacou que os fatos apurados são graves e precisam ter uma reposta imediata das autoridades, principalmente por envolver corrupção com dinheiro retirado dos cofres públicos. 

 

Além de Pezão, também foi negado o habeas corpus de Marcelo Amorim. Ele é casado com uma sobrinha do ex-governador, foi subsecretário de Comunicação no seu governo e é apontado como operador financeiro do esquema de corrupção.

 

O relator, no entanto, foi voto vencido no julgamento dos habeas corpus dos empresários irmãos Luiz Fernando e Cesar Augusto Craveiro Amorim, que serão colocados em liberdade. 

 

Os quatro estão presos desde novembro do ano passado e respondem por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

 

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que Pezão e os outros acusados receberam quase R$ 40 milhões em propina. 

 

A Operação Boca de Lobo foi deflagrada em novembro por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e, além de Pezão, denunciou outras 14 pessoas, por desvios em contratos com o governo pagos com recursos estaduais e federais. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique