Decreto sobre acesso a armas também foi tema de discussões na Câmara dos Deputados

02:36 Política, Notícias 18/06/2019 - 23h58 Brasília Embed

Kariane Costa

O decreto que flexibiliza o porte e a posse de armas de fogo no Brasil também foi pauta na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (18). E quem prestou esclarecimentos sobre o tema, foi o ministro da Casa civil Onyx Lorezoni.

 

Na Comissão de Constituição e Justiça, ele respondeu os questionamentos dos deputados.

 

Lorenzoni classificou como sagrado o direito da posse de arma e afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está cumprindo a promessa de campanha, defendendo a bandeira pela luta ao direito do cidadão à legítima defesa.

 

Armas não matam, o que matam são as pessoas, afirmou.

 

Ele também voltou a dizer que governos anteriores desrespeitaram a decisão da população durante o referendo sobre a proibição da comercialização de armas de fogo e munição no país, realizado em 2005.

 

O líder da oposição na Câmara, deputado Alessandro Molon do PSB, rebateu a fala de Onyx. Ele lembrou que, em 2005, 64 % dos brasileiros votaram a favor da comercialização de armas de fogo e munição no Brasil e não sobre posse e porte de armas, e que, por esse motivo, as lojas continuam abertas.

 

Molon disse ainda que fará articulações para que o decreto presencial seja derrubado, pois, segundo ele, o texto estaria descumprindo a lei e atropelando o Congresso.

 

Ao participar de evento no Palácio do Planalto, para anúncio do Plano Safra, mais cedo, Bolsonaro fez um apelo aos parlamentares.

 

No entanto, o presidente foi enfático ao dizer que não poderia fazer nada caso a suspensão do decreto seja aprovada no Congresso.

 

Não posso fazer nada. Não sou ditador, sou democrata, declarou.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique