Polícia Federal faz buscas na casa e no escritório de Rodrigo Janot

01:36 Política, Notícias 27/09/2019 - 22h54 Brasília Embed

Victor Ribeiro

A Polícia Federal fez nesta sexta-feira (27) uma ação de busca e apreensão na casa e no escritório do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, em Brasília. As buscas foram autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes.

 

Foi uma reação à declaração de Janot de que chegou a ir armado com um revólver ao Supremo, com a intenção de matar o ministro Gilmar Mendes e, depois, cometer suicídio. O fato teria ocorrido em 2017.

 

Na época, circulou na imprensa a informação de que a filha de Rodrigo Janot, defendia a empreiteira OAS, envolvida na Lava Jato, em processos no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O ex-procurador atribuiu a divulgação da informação a Gilmar Mendes e, por isso, cogitou praticar o crime.

 

O episódio é narrado por Janot no livro recém-lançado, com o título “Nada Menos que Tudo”, mas sem citar o nome do ministro do Supremo. A citação só foi feita em entrevistas à imprensa.

 

Ao tomar conhecimento das declarações, Gilmar Mendes pediu a Alexandre Moraes, que é relator de um inquérito que investiga fake news e ofensas contra a Corte, a suspensão do porte de arma de Rodrigo Janot e a proibição de que o ex-procurador entre no Supremo.

 

Em nota, Mendes declarou que Rodrigo Janot é “um potencial facínora” e questionou a forma como é feita a escolha do ocupante do cargo.

 

Rodrigo Janot foi procurador-geral da República por dois mandatos, de 2013 a 2017.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique