Oposição pressiona e relator restringe porte de armas aos Cacs; governo quer ampliar categorias

02:48 Política, Notícias 05/11/2019 - 23h24 Brasília Embed

Kariane Costa

Após muita negociação, os deputados aprovaram projeto de lei que regulamenta o porte e a posse de armas para atiradores, caçadores e colecionadores, os Cacs.

 

A proposta enviada pelo governo ao Congresso estava na pauta há várias semanas, mas não havia acordo para o texto ser votado.

 

Nesta terça-feira (5), a oposição mais uma vez usou a obstrução para pressionar mudanças no relatório do deputado Alexandre Leite, do DEM-SP.

 

O relator acabou cedendo e retirou do texto qualquer autorização a outras categorias. Além de outros pontos, foi barrado o porte de armas para guardas municipais, agentes da Abin e agentes de trânsito.

 

O líder do Governo na Casa, deputado Victor Hugo, lamentou as categorias que ficaram de fora.

 

Entre outros pontos, o texto regulamenta a compra de armas por parte de agentes. O relator também condicionou a compra de até dez armas por policiais e militares para a prática desportiva de tiro.

 

Leite também prevê que o registro de armas por parte de caçadores não acarretará automaticamente em licença para a prática da atividade de caça.

 

Mesmo com o texto mais enxuto, a oposição foi contrária à proposta, como o deputado Marcelo Freixo, do PSOL fluminense.

 

Segundo o acordo, nesta quarta-feira (6), o governo vai enviar um projeto de lei, com urgência constitucional, incluindo mais categorias profissionais que possam ter porte de arma.

 

Como a urgência constitucional tranca a pauta da Câmara após 45 dias, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, afirmou que vai pautar a matéria no plenário, quando isso acontecer.

 

Apenas um destaque foi aprovado, para evitar que pessoas se afiliem a clubes de tiro, apenas com o objetivo de ter o porte de arma. O texto prevê que, para atiradores profissionais requererem o acesso ao porte de armas, é obrigatório cinco anos de filiação ao clube de tiro esportivo, e que também tenha pelo menos uma arma já registrada.

 

* Áudio substituído às 12h05 de 06.11.2019 para inclusão da sonora correta, relativa à fala do deputado do PSOL Marcelo Freixo.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique