agario unblocked agario - yohoho - agario - agario - slitherio

Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 20 minutos 12 segundos atrás

Governo diminui para 0,02% previsão de crescimento do PIB neste ano

sex, 20/03/2020 - 15:27

A crise econômica global provocada pela pandemia de coronavírus fez o governo brasileiro reduzir para 0,02% a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) em 2020. A nova estimativa foi divulgada há pouco pela Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia, que apresentou o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, documento que orienta a execução do Orçamento.

Na semana passada, a própria equipe econômica havia revisado, para baixo, a estimativa de crescimento, de 2,4% para 2,1%. Na ocasião, a Secretaria de Política Econômica, vinculada à Secretaria Especial de Fazenda, anunciou que o coronavírus teria impacto de até 0,5 ponto percentual no PIB. As novas projeções apontam que o efeito foi bem maior e que a pandemia praticamente eliminará todo o crescimento econômico originalmente previsto.

O governo também reduziu, de 3,12% para 3,05%, a previsão de inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Por causa da queda de demanda global e da guerra comercial entre Arábia Saudita e Rússia em torno do preço internacional do petróleo, a equipe econômica diminuiu, de US$ 52,70 para US$ 41,87, a cotação média do barril do tipo Brent, o que reduzirá o pagamento de royalties à União.

Em relação ao câmbio, o relatório aumentou, de R$ 4,20 para R$ 4,35, a previsão oficial do valor do dólar no fim do ano. Hoje, o dólar comercial está sendo vendido a R$ 4,99. A queda na atividade econômica e a redução dos juros pelos principais Bancos Centrais do mundo fizeram o Ministério da Economia diminuir, de 4,15% para 3,65% ao ano, a previsão da taxa Selic (juros básicos da economia) no fim de 2020.

Covid-19: Observatório de Favelas vai enviar orientações pelo WhatsApp

sex, 20/03/2020 - 15:25

A organização não governamental Observatório de Favelas fará nove entrevistas nos próximos dias com especialistas de diversas áreas para produzir conteúdo com orientações sobre a prevenção do novo coronavírus destinado a comunidades e periferias.

O material a ser produzido terá diversos formatos, como áudio e ilustrações, e será compartilhado principalmente via Whatsapp, rede social bastante popular em todas as classes sociais. As mensagens serão inicialmente disparadas para listas de contatos com moradores de diversas regiões. A partir de semana que vem, será criado um canal para receber contatos e pedidos de informações. 

Ao final das entrevistas, a ONG pretende lançar uma cartilha nacional, com orientações para diversas realidades de favelas e periferias.  

O primeiro assunto a ser tratado é a higiene das mãos, para a qual há uma proposta de diluir um sabão em barra em dois litros de água. Segundo a ONG, que ouviu Andreza Rodrigues Nakano, professora de Enfermagem da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a mistura rende até 12 lavagens e funciona como uma alternativa para famílias que não têm acesso à água todos os dias e não podem comprar álcool gel 70%. Mais dois litros de água podem ser usados para enxaguar.

Outras recomendações são sempre lavar as mãos quando chegar em casa e quando for cuidar de alguma pessoa. Ao secar as mãos, é importante reservar uma toalha que não seja a mesma usada para o rosto, propõe a ONG. 

Coronavírus leva TSE a suspender prazos processuais até 30 de abril

sex, 20/03/2020 - 15:17

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu hoje (20) suspender os prazos processuais até 30 de abril e instituir o regime de plantão extraordinário na Corte em função da pandemia do novo coronavírus.

Durante o período, o atendimento presencial ao público não estará funcionando, mas processos urgentes e que tratem das realização das eleições serão julgados eletronicamente.

Ontem (19), uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) suspendeu os prazos processuais nos tribunais de todo o país, mas a medida não tinha atingido a Justiça Eleitoral.

Nessa quinta-feira, o TSE confirmou o dia 4 de abril como data limite para a filiação partidária de quem pretende concorrer às eleições municipais deste ano.

O tribunal disse não ter o poder de alterar o calendário previsto pela legislação eleitoral.

O adiamento do prazo havia sido requerido pelo deputado Glaustin Fokus (PSC-GO), tendo em vista a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Covid-19: São Paulo anuncia estado de calamidade pública

sex, 20/03/2020 - 14:50

O governador do estado de São Paulo, João Doria, e o prefeito da capital, Bruno Covas, irão decretar calamidade pública para o estado e para a cidade de São Paulo. Com esse decreto, eles explicaram que ficará mais fácil tomar ações, eliminando as burocracias.

Os dois decretos serão publicados amanhã (21) em Diário Oficial. “O objetivo dessa medida não é para gerar pânico ou pavor, mas gerar facilidade de ações do governo e dos 645 municípios do estado de São Paulo. O decreto já foi assinado e vai ser publicado amanhã”, disse o governador. “O decreto simplifica o processo de compras e de contratações de serviços essenciais, tirando qualquer burocracia, e protege gestores públicos dessas medidas dando mais agilidade ao governo neste momento”, acrescentou.

“O Diário Oficial de amanhã terá o decreto, assinado por mim, do reconhecimento de calamidade pública na cidade de São Paulo. Isso permite ao governo municipal uma série de agilidades para tomar decisões e efetivar as decisões tomadas pelo secretariado, que tem se reunido diariamente”, acrescentou o prefeito de São Paulo.

“Esta é uma guerra. É o pior momento da história do país desde a Segunda Guerra Mundial. O epicentro é São Paulo, mas ela atinge todo o país”, destacou Doria. “Todo dia é dia de agonia e de dificuldades, mas também de enfrentamento e decisões”, acrescentou o governador, que vem fazendo coletivas à imprensa diariamente. Segundo ele, nenhuma medida será tomada de forma precipitada, mas amparada em informações da área de Saúde e de Segurança Pública.

Doria falou que, na próxima segunda-feira (23), governadores de sete estados brasileiros vão se reunir, por teleconferência, para discutir novas ações relacionadas ao coronavírus.

Parques públicos

Outra medida anunciada hoje pelo prefeito e pelo governador foi o fechamento de parques públicos municipais e estaduais e das 102 unidades de conservação sob gestão estadual. Entre eles, serão fechados o Horto Florestal de Campos de Jordão, o Parque Ibirapuera e o Zoológico de São Paulo. A medida tem início amanhã, nos parques municipais, e na segunda-feira (23), nas unidades estaduais, e vale até 30 de abril.

“Determinamos, a partir de amanhã, o fechamento de todos os parques municipais na cidade de São Paulo. Imaginem o que é para um prefeito ter que determinar fechamento de um parque como o Ibirapuera, cartão-postal de São Paulo. Só que os parques reúnem em torno de 200 mil pessoas por semana na cidade. E observamos, nos últimos três dias, crescimento na frequência desses parques. A Vigilância Sanitária, que era contrária ao fechamento dos parques por serem ao ar livre, acabou recomendando isso à prefeitura, de forma que os 107 parques municipais como o do Carmo, do Ibirapuera e Trianon, passarão a estar fechados a partir de amanhã”, disse Bruno Covas.

Também serão fechados, a partir de segunda-feira, equipamentos esportivos como o Complexo do Ibirapuera, e as unidades do Poupatempo, Detran e Junta Comercial, que só funcionarão por meio online, email ou telefone, inclusive plantões. Os cursos presenciais de qualificação dos programas Via Rápida e Novotec também serão suspensos até 30 de abril.

O governador anunciou ainda que as oficinas de manutenção de automóveis vão continuar funcionando para atender, entre outras coisas, ambulâncias, motocicletas de entregas (delivery), veículos policiais e de segurança privada. Mas as revendedoras de veículos serão fechadas. A medida, segundo ele, vale para todo o estado.

Abastecimento

Doria negou que vá ocorrer desabastecimento no estado de São Paulo. “Estamos seguros de que não haverá desabastecimento”, disse, lembrando que foi montado um comitê executivo com fornecedores de insumos da área de alimentos, produtos de higiene, de limpeza, além de representantes do agronegócio, para discutir a questão de abastecimento. “Não há necessidade de corrida a farmácias e supermercados. Não há perspectiva de desabastecimento. Comprem apenas aquilo que é necessário dentro do seu padrão e bom senso”, explicou o governador.

Leitos e testes

Bruno Covas disse que a cidade de São Paulo terá mais 490 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Vamos dobrar o número de UTIs. Eram 505. Vamos acrescentar mais 490 leitos. E vamos também transformar alguns equipamentos em verdadeiros hospitais, em leitos de menor complexidade. Serão 200 leitos de observação lá no estádio do Pacaembu, que devem ficar prontos em duas semanas, e mais 1,8 mil lá no [Complexo] do Anhembi. Serão, no total, mais 2 mil leitos de baixa complexidade”, enumerou o prefeito.

O governo de São Paulo informou que pode ainda disponibilizar outros leitos de hospitais que já estão prontos como os da cidade de Bauru, Caraguatatuba e de São Bernardo do Campo que precisariam de equipamentos e de recursos humanos.

Segundo o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira, há hoje 286 casos confirmados de coronavírus no estado paulista, com cinco óbitos confirmados, além de 7.869 casos suspeitos. Do total de casos confirmados, 24 pacientes estão internados em UTI, todos em hospitais privados.

Germann disse ainda que o estado vai ampliar a capacidade para fazer a testagem de coronavírus. A partir de segunda-feira, o Instituto Butantan poderá fazer até mil testes por dia, além do Instituto Adolfo Lutz, duas unidades públicas.

A intenção, disse o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, é que o Instituto Butantan comece a fazer mais 2 mil testes por dia.

Uip disse ainda que há uma previsão inicial de que o pico de coronavírus no estado possa ocorrer entre abril e maio. “Provavelmente mais para o final de abril. Isso é uma previsão. Mas estamos tentando retardar e abaixar essa curva. Fazemos isso por meio dessa política de restrição de caminhos de pessoas”, destacou o especialista.

“A ideia da restrição [de pessoas nas ruas] é diminuir o número de infectados e, em segundo lugar, achatar a curva. Acredito que isso vai ser conseguido. Temos hoje uma restrição de idas e vindas de aproximadamente 60%, conforme informações da Vigilância Sanitária. E isso é muito importante. Conseguir retardar o pico não sobrecarrega o sistema de saúde”, completou o infectologista.

Covid-19: Anvisa alerta sobre uso de hidroxicloroquina e cloroquina

sex, 20/03/2020 - 14:43

Preocupada com notícias veiculadas na internet, sobre medicamentos que supostamente teriam eficácia no tratamento contra o novo coronavíruis (Covid-19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma nota alertando sobre os riscos que a automedicação pode causar para a saúde.

A nota fala especificamente dos medicamentos que contêm hidroxicloroquina e cloroquina. De acordo com a agência, esses medicamentos são usados para tratamento da artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária.

“Apesar de promissores, não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desses medicamentos para o tratamento da Covid-19.

Portanto, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus”, explica a Anvisa.

CFM autoriza uso de modalidades de telemedicina

sex, 20/03/2020 - 14:26

Diante da chegada do novo coronavírus ao Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu a possibilidade de serem adotadas no país, em caráter excepcional, algumas modalidades da telemedicina. De acordo com a entidade, a autorização tem por objetivo proteger tanto a saúde dos médicos como a dos pacientes. 

Telemedicina é o exercício da medicina por meio da utilização de metodologias interativas de comunicação audio-visual e de dados – como, por exemplo, vídeo ligações de aplicativos como whatsapp e skype – com o objetivo de assistência, educação e pesquisa em Saúde. Esta é uma ferramenta de grande utilidade para situações como a atual, em que, para evitar contato com a Conad-19, doença causada pelo novo coronavírus, deslocamentos e aglomerações são evitados,

O ofício, no qual o CFM autoriza essa prática, foi enviado nesta quinta-feira (19) ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Nele, o CFM informa que a decisão vale em “caráter excepcional” e enquanto durar o combate à epidemia de Covid-19.

Teleorientação, telemonitoramento, teleinterconsulta

De acordo com o documento encaminhado, a telemedicina poderá ser exercida em três moldes: teleorientação, que permite que médicos realizem a distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento; telemonitoramento, que possibilita que, sob supervisão ou orientação médicas, sejam monitorados a distância parâmetros de saúde e/ou doença; e teleinterconsulta, que permite a troca de informações e opiniões exclusivamente entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Uma resolução publicada pelo CFM em 2002 (nº 1.643) já apresentava algumas conceituações sobre telemedicina, bem como limitações para o seu exercício. A norma prevê a possibilidade de emissão de laudos à distância em situações emergenciais ou por solicitação de médico responsável.

“Em caso de emergência, ou quando solicitado pelo médico responsável, o médico que emitir o laudo a distância poderá prestar o devido suporte diagnóstico e terapêutico”, diz a resolução.

Os serviços, então, podem ser prestados, desde que com “infraestrutura tecnológica apropriada, pertinente e obedecer as normas técnicas do CFM pertinentes à guarda, manuseio, transmissão de dados, confidencialidade, privacidade e garantia do sigilo profissional”. 

Ainda segundo a resolução de 2002, pessoas jurídicas que prestarem serviços de telemedicina deverão estar inscritas no cadastro de pessoa jurídica do Conselho Regional de Medicina (CRM) do estado onde estão situadas, com a respectiva responsabilidade técnica de um médico regularmente inscrito no Conselho e a apresentação da relação dos médicos componentes de seus quadros funcionais. No caso de o prestador (médico) ser pessoa física, ele também deve estar inscrito no CRM.

Áreas remotas

Segundo a Federação dos Hospitais, Clinicais e Laboratórios de São Paulo (Fehoesp), a telemedicina é de grande utilidade em situações onde o paciente vive em área remota onde, apesar de haver médico, não há profissionais habilitados para produzir o laudo, a partir das imagens desses exames.

Essas imagens, então, são encaminhadas, via internet, a empresas de telemedicina que, com médicos das mais diversas especialidades, podem fazer o laudo – algo que, da forma tradicional, poderia levar meses, atrasando a sequência do tratamento.

Diretor-executivo revela qual perfil de treinador busca para o Vasco

sex, 20/03/2020 - 14:24
Depois do anúncio de José Luis Moreira como novo vice-presidente de futebol, uma dúvida ficou no ar sobre o comando vascaíno: como será a escolha do novo técnico?

O próprio clube deu uma dica. Horas depois de confirmar Moreira, o Vasco publicou, em seu canal oficial do Youtube, uma entrevista com André Mazzuco. O diretor-executivo vem sendo o porta-voz do futebol cruzmaltino desde que os jogadores decidiram não conceder entrevistas coletivas. Mazzuco está em diálogo constante com o presidente Alexandre Campello.

O diretor-executovo revela qual deve ser o perfil do novo treinador vascaíno.

“É um momento de calma, porque é importante a gente analisar um perfil que entenda o Vasco, o tamanho do Vasco, a importância de estar aqui, a responsabilidade, independente dos problemas. Que possa agregar, nos trazer algo que nós não tivemos e nos ajudar nesse processo de evolução. A gente pensa sim em um perfil em um perfil de treinador que, primeiro, tenha esse entendimento do clube, que venha, que traga conteúdo, que tenha esse perfil de buscar realmente tornar o Vasco uma equipe vencedora, como a gente sempre quis e como todos os treinadores que passaram por aqui, e que possa entregar algo que a gente ainda não conseguiu, essa é a grande verdade. Esse jogo bem jogado, esses resultados mais consistentes é o que nós estamos buscando, ou não teria razão de qualquer troca ou qualquer mudança de percurso”.

Entregar algo que o time ainda não conseguiu: jogo bem jogado. Pela declaração de André Mazzuco, o Vasco deve seguir na busca de um técnico que goste de fazer a equipe trabalhar a bola. Dos nomes especulados até aqui, Thiago Larghi, Eduardo Barroca, Zé Ricardo e Ricardo Gomes se encaixariam no perfil, deixando pra trás treinadores como Jair Ventura e Argel Fucks, por exemplo, que apresentaram propostas mais defensivas nos últimos clubes que comandaram.

Além de um novo técnico, o Vasco ainda busca reforços. O clube tem problemas no elenco nas duas laterais, precisa, pelo menos, de um zagueiro e ainda não acertou setor ofensivo. Mazzuco diz se o cruzmaltino vai contratar alguém para a sequência do ano.

“Estamos atentos a essas necessidades. Independente da situação e dos problemas do clube hoje, nós buscamos também monitorar, mapear, e precisamos reforçar a equipe, isso é fato. Não é só a mudança de comando que vai trazer algo diferente. Nós queremos, dentro da nossa possibilidade, reforçar a equipe, trazer novas opções, buscar atletas que possam nos ajudar nesse crescimento, que é o objetivo. Essa parada também, nesse ponto, pode facilitar a busca ou as opções que a gente pode ter no mercado pra poder reforçar a equipe”.

O Vasco também elaborou cartilhas para os jogadores seguirem durante o período de reclusão, devido ao avanço da pandemia do novo coronavíru (Covid-19). Enquanto o futebol está paralisado dentro de campo, fora dele, o clube tenta renovar as esperanças do torcedor após três meses sem convencer. Praticamente eliminado do Campeonato Carioca, o Vasco segue na segunda fase da Copa Sul-Americana e ainda tem chances de passar pelo Goiás, na terceira etapa da Copa do Brasil. No jogo de ida, vitória dos goianos por 1 a 0, em São Januário.

Setor de seguros cresce 17,6% em janeiro, diz confederação

sex, 20/03/2020 - 13:57

A arrecadação do setor de seguros brasileiro somou R$ 23,6 bilhões em janeiro deste ano, alta de 17,6% em comparação a igual mês do ano passado. Nos 12 meses findos em janeiro, o aumento da receita atingiu 12,6%, com o recorde de R$ 273,7 bilhões.

Os resultados não incluem receitas da saúde suplementar e do seguro de Danos Pessoais por Veículos Automotores Terrestres (DPVAT). Em janeiro de 2019, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, o crescimento da receita do setor segurador foi de 12,2%.

O presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNSEG), Marcio Coriolano, disse hoje (20) que a maior contribuição para o crescimento da arrecadação em janeiro foi do seguro Vida Risco (+23,21%) e os previdenciários Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), com aumentos da ordem de 12,16% e 33,90%, respectivamente.

Também contribuiu o ramo Patrimonial, do segmento de danos e responsabilidades, com expansão de 12,27%.

Desafio

Na avaliação de Coriolano, “foi um começo de ano melhor do que ocorreu em 2019”.

A pesquisa feita pela federação mostra, entretanto, que, em relação ao mês imediatamente anterior, o resultado de janeiro sofreu retração de 15,8%, já esperada, diante das fortes vendas do final do ano passado.

O presidente da entidade afirmou que o desafio agora é sustentar os resultados registrados em 2019 e em janeiro de 2020. Ele afirmou que devido à pandemia de coronavírus e ao isolamento imposto à população para a prevenção da doença Covid-19, a atividade econômica deverá enfrentar um cenário de contração.

“Há grande consenso sobre o impacto adverso das necessárias medidas que vêm sendo tomadas pelos governos sobre a produção, o emprego e a renda.”

Uruguai anuncia medidas econômicas para combater coronavírus

sex, 20/03/2020 - 13:48

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, anunciou um pacote de medidas para diminuir os impactos econômicos, sanitários e sociais decorrentes da pandemia do novo coronavírus. O país registra hoje (20), 94 casos de contaminação pelo Covid - 19.

O adiamento do pagamento de impostos, o aumento de linhas de crédito com juros baixos e a suspensão das aulas durante um mês são algumas das medidas adotadas.

Entre as medidas econômicas aplicadas, está a abertura de linhas de crédito com juros baixos no Banco República (banco estatal uruguaio), empréstimos para pequenas e médias empresas e adiamento dos pagamento de impostos e Previdência Social. 

Um regime especial de seguro-desemprego também foi flexibilizado para todos os setores. Esse seguro é para os funcionários que tiverem suas horas de atividade reduzidas pela metade. A empresa paga 50% do salário e o governo paga outros 25%. 

"O Banco República terá uma linha de crédito com condições flexíveis no valor total de 50 milhões de dólares e estamos trabalhando com organizações multilaterais de crédito para aumentá-la para 120 milhões de dólares", disse a ministra da Economia, Azucena Arbeleche.

Os bancos e administradores de crédito foram autorizados a adiarem as parcelas de empréstimos para pessoas físicas e jurídicas, medida que já começou a ser implementada. 

Lacalle Pou afirmou que "embora estejamos no meio desse processo e não possamos calcular quando ele terminará, entendemos que neste momento já existem danos econômicos".

Saúde Pública

Na noite de ontem, milhares de uruguaios foram às janelas e varandas para aplaudir o trabalho dos profissionais da saúde, ato que também aconteceu no Brasil. 

Lacalle Pou afirmou que adere à manifestação em apoio a esses profissionais e agradeceu também o amplo trabalho desenvolvido por voluntários que prestam apoio e ajuda, principalmente, aos mais idosos. 

"Em gratidão às tarefas e ao esforço do pessoal de saúde, o governo adere (às manifestações)", disse o mandatário, que pediu aos cidadãos que cumpram as medidas de isolamento. 

Suspensão das aulas

Na última sexta-feira, dia 13, após o anúncio dos primeiros casos confirmados pelo novo coronavírus, o governo anunciou a suspensão de todas as aulas, tanto de escolas públicas como privadas, por duas semanas. 

Agora, o governo ampliou a suspensão por mais uma semana, até sexta-feira 3 de abril. No entanto, na prática os alunos ficarão um mês sem aulas, já que a semana seguinte é Semana Santa e, no Uruguai, não há aulas. 

Os alunos ficarão sem ir ao colégio do dia 13 de março ao dia 12 de abril, retomando os estudos no dia 13 de abril. Mesmo assim, Lacalle Pou ressaltou que o prazo de quarentena pode ser novamente alongado, se houver necessidade. 

"Eu não tenho bola de cristal. Acreditamos que essas são as medidas que nos ajudarão a sair dessa situação da melhor maneira possível. Se esse vírus se espalhar exponencialmente, certamente iremos informá-los de outras medidas”, afirmou o presidente uruguaio.

Rio mantém distribuição gratuita de remédios especializados

sex, 20/03/2020 - 13:46

A Riofarmes, farmácia pública que distribui gratuitamente medicamentos especializados de alto custo para o público no Rio de Janeiro, decidiu se mantere funcionando normalmente durante a pandemia do novo coronavírus. A farmácia, vinculada ao governo do estado, também liberou que pacientes em grupo de risco para a doença possam indicar um representante para retirar seus remédios.

Informações sobre o cadastro podem ser obtidas no site da Riofarmes.

A farmácia, que tem unidades nas cidades do Rio, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, também adotou medidas como um maior espaçamento entre as cadeiras, localizadas na área externa. O atendimento interno está sendo feito em pequenos grupos.

Os remédios que têm estoque suficiente podem ser retirados em quantidade equivalente a mais de um mês de uso, para que as pessoas não precisem retornar com frequência.

Filas devem ser evitadas

A Riofarmes também está solicitando que as pessoas cheguem com antecedência máxima de 30 minutos do agendamento. É para evitar grandes filas de espera, e que as pessoas mantenham a distância de pelo menos um metro umas das outras.

O funcionamento é de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h, e o atendimento é por agendamento prévio.

As orientações para cadastro do representante e modelo de declaração autorizadora estão disponíveis no endereço eletrônico https://www.saude.rj.gov.br/medicamentos/medicamentos-especializados/como-ter-acesso.

Simbolizando 'reconstrução' chama olímpica chega ao Japão

sex, 20/03/2020 - 13:38

A chama olímpica chegou hoje (20) ao Japão, país sede da Olimpíada deste ano, por volta das 10h (horário loca), aproximadamente 22h de ontem (19) no Brasil. O avião, provenidente de Atenas (Grécia), aterrissou na base aérea de Matsushima, na província de Miyagi. Na próxima quinta-feira (26) começa o revezamento da tocha até Tóquio, um percurso de 12 dias. A abertura do evento na capital japonesa segue programada para o dia 24 de julho, da preocuparcão de atletas e ex-esportistas por conta da rápida disseminação do novo coronavírus (Covid-19) pelo mundo.

A tocha foi conduzida pelos tricampeões olímpicos Tadahiro Nomura (judô) e Saori Yoshida (wrestling), que a entregaram ao presidente do Comitê Organizador Local dos Jogos, Mori Yoshiro. A cerimônia de recepão da chama contou uma apresentação da Orquestra da Força Aérea Japonesa, que tocou a marcha olímpica de Tóquio, música da cerimônia de abertura da edição de 1964, também sediada na capital nipônica.

Como medida de precaução à pandemia, crianças de escolas locais que participariam da cerimônia acompanharam de longe a cerimônia. A tradicional festa de acendimento da tocha nas ruínas de Olímpia (Grécia), teve de ser realizada sem público. O revezamento do fogo olímpico no país europeu também foi interrompido, por medidas de prevenção recomendadas pela Organização Mundial da Saúde OMS).

"Acho que esse conceito de a esperança iluminar nosso caminho consiste no pensamento dos atletas e das pessoas da região. Enfrentando as dificuldades, acredito que o revezamento transmitirá força e esperança à população", declarou Yoshida.

Segundo os organizadores, a tocha simboliza a reconstrução de áreas atingidas pelo tsunami de 11 de março de 2011, que também provocou a catástrofe nuclear de Fukushima - cidade onde começará o revezamento do fogo olímpico por 47 províncias do país. Até a saída, a chama será exposta em vários locais da região de Tohoku, Nordeste japonês. "Depois de 56 anos, o fogo olímpico reunirá os pensamentos das pessoas e iluminar o caminho delas até a chegada em Tóquio", conclui Mori.

Governo do Rio de Janeiro regulamentará serviços de transporte

sex, 20/03/2020 - 13:28

O governo do estado do Rio de Janeiro publicará, ainda hoje (20), um decreto com as especificações das operações dos serviços de transportes para a capital, que passarão a ter mudanças de funcionamento. Ontem (19) à noite, por meio de decreto, o governador Wilson Witzel impediu a circulação de transporte intermunicipal de passageiros que liga a Região Metropolitana à cidade do Rio de Janeiro, incluindo a chegada e partida de voos internacionais e domésticos.

A circulação de trens vai ser alterada a partir do primeiro minuto deste sábado (21). Oito estações na Baixada Fluminense estarão fechadas. A medida é para restringir o movimento de passageiros para a cidade do Rio. As estações que ficarão fechadas são as dos ramais Japeri (Presidente Juscelino e Olinda), Belford Roxo (Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali) e Saracuruna (Jardim Primavera, Campos Elíseos e Corte 8).

Outro serviço com restrições será o das barcas, com suspensão das operações nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador). O serviço será prestado somente nas linhas Araribóia, para Niterói, Rio de Janeiro e Paquetá.

Prefeitura fará triagens em três estações do MetrôRio - Rovena Rosa/Agência Brasil
Restrições

De acordo com a Secretaria de Estado de Transportes, só poderão embarcar nos transportes públicos os trabalhadores de setores definidos como essenciais, como os de saúde e de segurança pública com os respectivos serviços de apoio, além dos que trabalham em farmácias, mercados, transporte de cargas e logística, postos de gasolina, entre outros. Os jornalistas também fazem parte dessa permissão.

A secretaria informou que a relação oficial das categorias atingidas pela permissão está sendo finalizada.

Ainda conforme a secretaria, em 18 estações, sendo 14 da SuperVia, três do MetrôRio e uma da CCR Barcas, haverá triagem dos usuários, que será feita por funcionários das concessionárias com o apoio da Polícia Militar. A secretaria acrescentou, que, inicialmente, para o embarque o passageiro terá que apresentar a carteira de trabalho ou funcional ou o crachá que identifique o setor de atuação.

Aplicativos Transporte por meio de pedidos por aplicativos estará suspenso a partir deste sábado - Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O transporte de passageiros por meio de pedidos por aplicativos, também estará suspenso a partir deste sábado (21) entre municípios da Região Metropolitana para a cidade do Rio de Janeiro, e vice-versa.

As prestadoras do serviço não completarão os contatos. Se algum passageiro pedir uma viagem entre municípios, tanto do Rio para fora da cidade, como os da Região Metropolitana com destino à capital não serão aceitos no momento dos pedidos.

Movimento

A SuperVia informou que até as 9h de hoje (20) registrou redução de 102,8 mil passageiros no sistema ferroviário. Segundo a concessionária, isso corresponde a uma queda de 51,3% no movimento nessa faixa de horário em uma sexta-feira comum.

“Esse é um reflexo das recomendações dos governos estadual e municipal feitas à população do Rio de Janeiro para evitar propagação do coronavírus”, observou a concessionária.

Ainda conforme a empresa, durante todo o período da operação comercial de ontem, mais de 304 mil passageiros deixaram de usar o serviço, o que em relação a uma quinta-feira normal significa uma queda de 50,4%.

Desde segunda-feira (16), a redução acumulada é de 1.030.414 passageiros que utilizariam o sistema ferroviário na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Para preservar a saúde dos usuários, a SuperVia adotou a limpeza especial dos trens na estação terminal Central do Brasil e das catracas nas estações de maior movimento.

Barcas

A CCR Barcas informou que adotou procedimentos operacionais e de informação para conscientizar os passageiros sobre as ações de combate à doença.

A concessionária intensificou a limpeza e a higienização das embarcações e estações, como prevenção à propagação da Covid-19. As estações dispõem também de álcool gel a 70% para o uso de empregados e usuários.

As embarcações estão transportando somente passageiros sentados.

Os barcos com sistema de ar condicionado estão navegando com as portas abertas, conforme aprovação da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.

BRT

A prefeitura do Rio de Janeiro intensificou a fiscalização nas estações do BRT para impedir que os ônibus trafeguem com passageiros em pé, mas o que se notou hoje pela manhã foi alguns veículos com lotação maior do que o determinado.

Prefeitura intensifica a fiscalização nas estações do BRT - Divulgação Prefeitura do Rio

A prefeitura do Rio suspendeu as operações na estação Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, como forma de reduzir aglomeração de usuários.

Pela manhã, os serviços em algumas estações tiveram manifestação de passageiros que não aceitaram a determinação de reduzir a lotação.

O prefeito Marcelo Crivella tinha dito que os motoristas não deveriam aceitar passageiros em pé, mas eles estão enfrentando dificuldades e pressão dos passageiros.

Transporte terrestre

O decreto impede também a circulação de transporte interestadual de passageiros com origem nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. Essa medida, no entanto, depende de aprovação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Voos

Ainda a partir do primeiro minuto de sábado (21), ficam suspensas chegada e partida de voos internacionais, ou nacionais com origem nos estados São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. Essa é mais uma medida que depende de autorização federal, neste caso, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Cruzeiros

Outra decisão do governador que precisa de regulação de órgão federal é a suspensão da atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. A medida não se estende ao transporte de cargas marítimas. A regulação tem que ser feita pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Prefeito de SP sanciona lei que proíbe abertura de novos zoológicos

sex, 20/03/2020 - 13:13

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou a Lei nº 17.321, que proíbe a abertura de novos zoológicos e aquários na capital paulista. A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial desta quinta-feira (19).

Proposto pelo vereador Reginaldo "Xexéu" Tripoli (PV), o texto foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo no último dia 12, com alguns vetos. A versão final estabelece que os zoológicos e aquários já existentes busquem reabilitar os animais para que possam ser devolvidos à natureza, quando houver essa possibilidade. 

A nova lei define, ainda, que as instituições deverão desenvolver estudos que viabilizem a apresentação dos animais a partir de recursos de realidade virtual. Dessa maneira, espera-se que a exposição dos animais ao público vá diminuindo gradualmente.

Proteção dos animais

Ambas as orientações vão ao encontro da percepção de Tripoli, que, segundo o veículo oficial de imprensa da Câmara, entende que o projeto de lei visa proteger a fauna local e preservar o bem-estar animal. Com semelhante intenção, a organização não governamental Ampara Animal, que atua com resgate animal, em todo o Brasil, organizou um abaixo-assinado na plataforma Change, para dar visibilidade à causa. A petição reuniu 164.231 assinaturas ao longo de dez meses e foi entregue ao gabinete do prefeito Bruno Covas, ao ser encerrada. 

A posição da Peta, uma das principais organizações não governamentais de proteção animal do mundo, é de que o modelo de zoológicos já deveria ter sido superado. A Peta argumenta que esse tipo de arranjo não oferece cuidados prolongados aos animais, mas, ao contrário, promove "a troca, o empréstimo, a venda e o armazenamento de animais que não desejam mais".

Em uma publicação que trata do assunto, intitulada Zoos: Uma ideia cujo tempo chegou e se foi (em tradução livre), a ONG internacional também destaca que já foram noticiados diversos casos em que animais foram feridos ou até mesmo mortos por visitantes de zoológicos e que a criação em cativeiro consiste em uma exploração dos animais, e não em um processo educativo. A Peta também ressalta que a manutenção de zoológicos também contribui para a percepção equivocada dos visitantes desses espaços de que os animais ali expostos não estão vivendo sob ameaça, uma vez que o governo os usa como entretenimento. Assim, afirma a Peta, há uma noção, por parte do público, de que os esforços de conservação das espécies não são tão importantes.

O Zoológico de São Paulo abriu as portas em 1958 e possui uma coleção de mais de 2 mil animais. Desde a sua fundação, já recebeu mais de 91 milhões de visitantes.

Presidente do Polo Saara estima queda de 95% nas vendas nesta semana

sex, 20/03/2020 - 13:02

O Polo Saara (Sociedade dos Amigos da Rua da Carioca e Adjacências), tradicional mercado popular no centro do Rio de Janeiro, teve queda de 95% nas vendas esta semana, na estimativa do presidente da associação, Eduardo Blumberg.

Com as medidas determinadas pelo Poder Público de restrição de deslocamento e de isolamento social para conter a epidemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas das 800 lojas do mercado popular já estão fechadas e os funcionários, em férias coletivas, disse Blumberg. O Saara gera cerca de 6 mil empregos diretos.

Segundo ele, os impactos para a economia do município e para a manutenção dos empregos são imensuráveis. “Está tudo parado. Essa semana já foi muito ruim para o comércio. As pessoas estão em casa se resguardando, o que é o certo a se fazer”.

De acordo com Blumberg, a partir de amanhã (21), quando haverá a suspensão da circulação dos ônibus da região metropolitana à cidade do Rio, a tendência é que os funcionários não consigam chegar ao trabalho, pois grande parte da mão de obra do Saara vem da Baixada Fluminense.

O presidente do Polo Saara afirmou estar muito preocupado pois acredita que os negócios não vão conseguir reabrir as portas caso as medidas restritivas de circulação de pessoas perdurem por muito tempo. Para Blumberg, o governo deveria ajudar o empresariado com medidas de socorro, como o adiamento do pagamento de impostos.

Fecomércio RJ

Mais cedo, a Federação do Comércio do Estado do Rio (Fecomércio RJ) informou que os empresários do segmento já observaram uma queda de 50% na demanda, nos últimos sete dias. 

Se as restrições permanecerem por 30 dias e as expectativas negativas dos empresários se concretizem, estima-se uma perda de R$ 30 bilhões no mês, na economia do estado do Rio de Janeiro, avalia a federação.

Em sessão virtual inédita, Senado aprova decreto de calamidade pública

sex, 20/03/2020 - 12:58

Por meio de uma sessão virtual , histórica e inédita no parlamento brasileiro, o Senado aprovou, com quorum de 75 senadores, por unanimidade, nesta sexta-feira (20), o projeto de decreto legislativo (PDL 88/2020), que reconhece que o país está em estado de calamidade pública por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). Como qualquer alteração na proposta obrigaria o texto a ser analisado, mais uma vez, pela Câmara dos Deputados. O relator da proposta no Senado, Weverton Rocha (PDT-MA), decidiu submeter o mesmo texto aprovado pelos deputados, na última quarta-feira (18), aos senadores.

“Conversei com vários senadores, hoje pela manhã, e decidimos seguir o relatório da Câmara, sem criar nenhum tipo de condição e empecilho para que ainda hoje seja mandado à publicação”, ressaltou Weverton. O senador justificou que como a Câmara dos Deputados ainda não está com o sistema de votação remota disponível, uma nova análise da matéria por aquela Casa, demoraria muito.

Weverton destacou ainda que embora a medida seja um “cheque em branco” para o governo federal , deixar o país engessado nesse momento seria pior. 'É hora de união”, disse o político. Rocha lembrou que  medida cria uma comissão mista, formada por seis deputados e seis senadores que poderão acompanhar mensalmente a execução dos gastos e que, a cada dois meses, terão uma prestação de contas feita pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes.

Voto nominal

Fora alguns poucos problemas no áudio e na conexão de alguns parlamentares, a votação foi considerada um sucesso pelos senadores. Nessa primeira sessão o vice-presidente da Casa, Antonio Anastasia (PSDB-MG), que assumiu a votação pela ausencia do presidente Davi Alcolumbre, disse que, pela urgência da matéria, o sistema não estava totalmente pronto e, por isso, os votos seriam coletados verbalmente. Para liberar mais rápido os senadores mais vulneráveis, a votação seguiu por ordem de idade. Com a votação do senador, José Maranhão (MDB-PB), de 86 anos, mais idoso na Casa, em segunda chamada, o primeiro a votar foi o senador Arolde de Oliveira ( PSD-RJ) , de 83 anos. A partir da semana que vem, segundo o senador, a votação passará a ser eletrônica, como é feita no plenário. Os senadores poderão votar “sim, “não”, “abstenção” e obstrução.

Pelo ato que disciplina o Sistema de Deliberação Remoto, os senadores, sem acesso à internet na hora da sessão, puderam votar por telefone. O senador Anastasia explicou, que nesses casos os parlamentares receberam uma senha para certificar a ligação. Foi o que fizeram os senadores Messias de Jesus ( Republicanos-RR),  Rodrigo Pacheco (DEM-MG) , Plínio Valério (PSDB-AM) e Kátia Abreu (PDT-TO) e . Ao proferir seu voto, a senadora explicou que, para evitar aglomerações em aeroportos, no momento da votação, estava viajando de carro de Brasília a Palmas. A parlamentar disse que parou o carro em um posto de gasolina para participar da sessão.

Exames positivos

Atendendo a uma recomendação do presidente da sessão, os senadores evitaram fazer longos discursos e a maioria foi direto à votação durante a sessão virtual. Os que usaram a palavra para se manifestar além do voto,  desejaram melhoras aos três senadores que estão isolados depois de terem sido testados positivamente para Covid- 19. Além do presidente da Casa, os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Prisco Bezerra (PDT-CE), que fez questão de participar da sessão, estão infectados pelo novo coronavírus.

Bolsonaro diz que Brasil e China não têm problema nenhum

sex, 20/03/2020 - 12:44

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (20) que não há nenhum problema entre os governos do Brasil e da China e que pode entrar em contato com o governo chinês para pedir auxílio no combate à pandemia de Covid-19.

“A questão do vírus lá, que a curva [de novos casos] está em descendência, os hospitais estão sendo desativados. O que foi utilizado para chegar a esse ponto, se houver necessidade, vou ligar para o presidente Xi Jinping [para perguntar]. Faz parte do meu ofício tomar uma atitude como essa”, disse Bolsonaro.

O governo do Distrito Federal informou nesta sexta-feira que solicitou auxílio da China, “de qualquer natureza”, para o combate do novo coronavírus na capital, como doação de suprimentos e equipamentos médicos, assim como indicações de empresas que possam colaborar na contenção da pandemia.

De acordo com Bolsonaro, os governos dos estados têm essa liberdade, e o governo federal está fazendo o mesmo. “Nós mesmos estamos fazendo contato com a China porque eles estão agora com material excedente lá”, disse. Segundo o presidente, a empresa Vale também está comprando suprimentos do país asiático para doar ao governo brasileiro e pediu ajuda para o desembaraço alfandegário.

Ao deixar o Palácio da Alvorada nesta manhã, o presidente foi questionado sobre a publicação de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), responsabilizando o governo chinês pela pandemia de coronavírus. Em resposta, a Embaixada da China no Brasil disse que a postagem prejudica “a boa imagem do Brasil no coração do povo chinês”.

Hoje, o presidente Bolsonaro ressaltou que não quer “criar clima” com o governo chinês e que o comércio entre os dois países se mantém. “O que o parlamentar veio a escrever ou não [não importa]. Eles vivem criticando o governo americano por minha causa e ninguém fala nada”, disse.

Medidas extremas

O presidente também afirmou hoje (20) que algumas medidas adotadas pelos governo estaduais contra a disseminação do coronavírus são “extremas”, como fechamento de aeroportos e do comércio. Para ele, o Poder Púbico tem que evitar que a curva de disseminação do vírus seja muito acentuada, mas os governos têm que tomar decisões equilibradas para que outros problemas não apareçam.

“Não podemos entrar na situação do pânico que piora a situação no Brasil. Tenho que falar a verdade e transmitir tranquilidade ao povo brasileiro. Tem certos governadores que estão tomando medida extremas que não compete a eles, fechar aeroporto, rodovias, fechar shopping, feiras. O comércio para, e o pessoal não tem o que comer", disse. "E uma pessoa com a alimentação deficitária é mais propensa a pegar o vírus e levar a óbito”, argumentou.

Para Bolsonaro, é preciso conscientizar a população que pode se manter em casa, mas não é possível impedir o direito de ir e vir. “Não podemos levar para o extremismo. Pessoas estão preocupadas em casa e não tem como vender uma mariola no sinal porque o trânsito diminuiu, o pessoal da informalidade está em casa, vai faltar alimento para eles”, disse, falando sobre o voucher criado pelo governo para os trabalhadores informais.

O Brasil tem hoje 621 casos confirmados de Convi-19 e seis mortes.

Conmebol pede à FIFA que início das Eliminatórias seja em setembro

sex, 20/03/2020 - 12:42

O Conselho da Conmebol solicitou à  FIFA, entidade máxima do futebol mundial, que as duas primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Catar 2022 sejam disputadas em setembro deste ano. A decisão ocorreu após reunião por videoconferência, entre integrantes do Conselho, realizada na noite de ontem (19). Inicialmente as partidas estavam previstas para o final deste mês, mas foram suspensas por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em nota oficial publicada no site da Conmebol, a entidade afirma que vem tomando "precauções contra a evolução mundial e regional do novo coronavírus (COVID-19), em consonância com as recomendações indicadas pelas autoridades internacionais no campo da Saúde Pública”. 

A Seleção Brasileira estrearia em casa, em Recife (PE), contra a Bolívia. O segundo jogo seria contra o Peru, em Lima (Peru). A classificatória prevê 18 rodadas e no planejamento inicial estabelecia o início em março de 2020 e término em novembro de 2021.

Copas Libertadores e Sul-americana

Já as competições envolvendo clubes estão suspensas até o dia 5 de maio. A Copa Libertadores foi paralisada na 3ª rodada da fase de grupos e sete clubes brasileiros estão na disputa: Athletico-PR, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras,Santos e São Paulo.

Já a Copa Sul-Americana foi interrompida na 2ª fase, com dois clubes brasileiros na briga pelo título: Bahia e Vasco.

Futebol feminino

A Conmebol também anunciou, após a reunião do Conselho, que a fase final do Campeonato Sul-Americano Sub-20 Feminino - programado inicialmente para o o final março - será disputado no início de julho, na Argentina.

Outra competição adiada foi o Campeonato Sul-Americano Sub-17 Feminino, previsto para o período entre 15 de abril e 3 de maio. O torneio será realizado a partir do final de agosto e prosseguirá até início de setembro, no Uruguai.

Transporte interestadual de passageiros continua em operação, diz ANTT

sex, 20/03/2020 - 12:19

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) comunicou na manhã de hoje (20) que, por ora, o transporte interestadual de passageiros continuará em operação.

A resposta vem depois de decisões de governos estaduais como a do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que publicou um decreto determinando a suspensão do transporte interestadual de passageiros entre o Rio e estados com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. Paraná e Maranhão tomaram decisões semelhantes.

"Sobre as perguntas a respeito das decisões de governos estaduais, o que temos a dizer é que a competência para suspender a operação de transporte rodoviário de passageiros, interestadual e internacional é exclusivamente da ANTT", afirmou a agência reguladora, que acrescentou: "Por ora, o transporte interestadual de passageiros continua em operação".

A ANTT lembra que já determinou a suspensão do transporte internacional de passageiros devido à situação de emergência provocada pela pandemia. A medida foi publicada na Resolução 5875, que também flexibilizou a redução da redução de frequência de horários das viagens e exigiu que as empresas sigam um protocolo de higienização dos veículos.

Em relação aos passageiros, a ANTT pede que pessoas com sintomas de gripe evitem viajar, especialmente em quadros de febre. Se a viagem for indispensável, a agência recomenda o uso de máscaras.

Na hora de tossir ou espirrar, os passageiros devem usar o antebraço ou o cotovelo para cobrirem a boca e o nariz. Também é importante lavar sempre as mãos e evitar tocar olhos, nariz e boca quando elas não estiverem higienizadas.

Sempre que possível, as janelas devem ser abertas, e idosos devem evitar viajar nos horários de pico do transporte público.

Já as empresas devem higienizar os veículos após cada viagem, com especial atenção às superfícies onde há constante contato das mãos dos passageiros e ao sistema de ar condicionado. Tripulantes devem ser treinados e contar com álcool gel 70% para a higiene.

Covid-19: estagiários e aprendizes devem ficar em casa, orienta MPT

sex, 20/03/2020 - 12:10
O Ministério Público do Trabalho (MPT) emitiu uma nota técnica reforçando a necessidade de que todos os estagiários e aprendizes do país não se dirijam mais às empresas com as quais possuem vínculo, de modo a reduzir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).   “Os empregadores que tenham em seus quadros empregados adolescentes, na faixa etária de 16 a 18 anos, devem promover o afastamento imediato do trabalho, sem prejuízo da remuneração integral”, diz o documento, que foi encaminhado às federações de indústria, comércio, rurais e de cooperativas.   Todas as atividades práticas devem ser interrompidas, reforça o MPT. No caso das atividades teóricas, devem ser mantidas somente se for possível realizá-las à distância, desde que hajam plataformas aprovadas pelo Ministério da Economia para tal finalidade, e garantida a estrutura tecnológica de forma gratuita para o aprendiz.   “Os estagiários, aprendizes e trabalhadores adolescentes deslocam-se ordinariamente para os locais de trabalho, estágio e de aprendizagem profissional por meio de transporte coletivo público, onde há alto risco de contaminação”, justifica o documento. “É dever de todos prevenir a ocorrência de ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente”, acrescenta o texto, cuja íntegra por ser lida aqui.

Comitê Paralímpico Internacional mantém data inicial de Tóquio 2020

sex, 20/03/2020 - 11:46

O presidente do Comitê ParalímPico Internacional (IPC, sigla em inglês), Andrew Parsons, disse que a entidade está "fazendo tudo o que pode" para que a Paralimpíada de Tóquio, no Japão, inicie na data prevista: 25 de agosto. O dirigente, que é brasileiro, manifestou-se em mensagem oficial publicada no site do IPC, abordando os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no paradesporto.

Parsons reconhece que "a humanidade está confrontando um desafio único que envolve múltiplos países, cidades e comunidades pelo mundo" e que o momento é "muito, muito maior que o esporte". O dirigente diz ainda que a saúde e o bem-estar dos atletas é a "prioridade" do Comitê e que "se isso significa cancelar eventos nas próximas semanas como parte da estratégia mundial de contenção da Covid-19, que seja, é o correto a fazer".

Quanto à realização da Paralimpíada na data prevista, porém, o dirigente entende que "o tempo está ao nosso lado para determinar se medidas mais drásticas precisarão ser tomadas". Ele afirmou estar em "diálogo regular e próximo" com os Comitês Olímpico Internacional (COI) e Organizador dos Jogos e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Entendemos completamente o cancelamento de competições que levaram a incertezas sobre oportunidades de qualificação (para Tóquio) e classificação funcional (processo que define se o atleta está apto para o movimento paralímpico e em qual categoria ele se enquadra). Posso assegurar que o IPC está trabalhando contra o tempo e procurando soluções para cada cenário que encontramos", explica. "Também simpatizamos com atletas que estão sem treinar como o usual no momento e estão procurando soluções criativas em casa", completa.

O IPC, ainda conforme o presidente da entidade, tem conversado com federações internacionais, comitês paralímpicos nacionais e representantes dos atletas sobre os impactos da pandemia. O dirigente, por fim, promete que "nas próximas semanas e meses, à medida que as coisas ficarem mais claras, e com as federações ao lado, vamos encontrar soluções justas para todos os atletas para Tóquio 2020".

A entidade atualiza às quintas-feiras a lista de eventos paralímpicos cancelados ou suspensos pelo mundo, devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus. No último boletim, constam 89 torneios afetados entre março e junho, sendo 82 com impacto direto na preparação para Tóquio - os outros sete fazem parte do calendário de esportes de inverno. Uma semana antes, o total era de 42 competições canceladas.

 

Páginas