agario unblocked agario - yohoho - agario - agario - slitherio

Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 16 minutos 16 segundos atrás

Sistema interligará bancos de dados sobre educação em saúde

qui, 06/08/2020 - 14:42

O Ministério da Saúde anunciou hoje (6) a criação de um sistema de mapeamento que, a partir da interligação de cinco bancos de dados, ajudará na coleta, análise e disponibilização de informações sobre educação em saúde.

O Sistema de Mapeamento em Educação na Saúde (Simapes) representa, segundo o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, “uma entrega de peso” que contribuirá para a padronização de informações sobre saúde no país.

“Não adianta querer explicar isso para quem não compreende o tamanho do que se está falando, que é o padrão das pessoas que são formadas; do resultado efetivo de tudo que se investe nisso, pública e particularmente; da dedicação das pessoas ao longo da vida; e do resultado final na ponta da linha. É um tiro muito amplo”, disse o ministro, em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Segundo ele, o sistema está sendo disponibilizado “de uma forma clara” no site do ministério. “E, a partir dali, poderemos observar e dar subsídios para que todos em suas áreas possam melhorar cada vez mais”, complementou.

O Simapes interligará cinco bancos de dados: o do E-Mec, que é um sistema eletrônico de acompanhamento dos processos que regulam a educação superior no país; os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), o Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes); e o E-SUS, de atenção básica da saúde.

Para o governo, essa base de dados auxiliará, também, no estabelecimento de políticas públicas de educação em saúde, além de ajudar na identificação de demandas e necessidades de cada região.

“Com a nova ferramenta é possível investigar a relação entre a oferta de cursos de graduação, técnicos e a estrutura de serviços da saúde, especialmente quanto à oferta de campo de prática e de qualidade; averiguar as necessidades de formação e qualificação dos gestores e profissionais no âmbito do SUS; prover o Ministério da Saúde de informações para a tomada de decisões no âmbito da educação em Saúde”, informou a pasta.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o mapeamento tem como referência o Relatório Flexner, que foi publicado em 1910, pelo educador estadunidense Abraham Flexner, tido como relevante para a educação médica nos Estados Unidos e Canadá. Ao adotar as mudanças sugeridas por Flexner, esses sistemas de saúde passaram a "departamentalizar" o estudo e a prática da medicina, dando maior ênfase à biologia e ao uso de medicamentos como tratamento básico de praticamente todas as doenças.

Novo Marco Regulatório da Residência

Durante a transmissão online, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Maira Pinheiro, informou que o governo apresentará, nos próximos meses, o novo Marco Regulatório da Residência em Saúde. Segundo ela, a ideia é transferir, do Ministério da Educação para o Ministério da Saúde, atribuições relativas ao período de residência pelo qual os profissionais da saúde têm de passar.

“Queremos trazer todas residências em saúde para o Ministério da Saúde. Teremos um novo marco nas residências do país, ofertando aos preceptores respeito e dignidade para o exercício do trabalho; ofertando aos residentes novos conteúdos para a formação e, para a população brasileira profissionais bem formados e qualificados, para que tenhamos um SUS bem melhor”, disse a secretária.

Ouça na Rádio Nacional

ANP: petroleira inicia perfuração do primeiro poço da oferta

qui, 06/08/2020 - 14:07

A petroleira Eneva iniciou nesta semana a perfuração do poço 1-ENV-13-MA, o primeiro dos seis blocos arrematados na Bacia do Parnaíba (MA) no 1º Ciclo Licitatório da Oferta Permanente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em setembro do ano passado. O poço está localizado no bloco exploratório PN-T-68, no município maranhense de Capinzal do Norte.

A previsão da empresa é perfurar até o final deste ano outros poços em blocos adquiridos na oferta permanente, considerando o cronograma de exploração no entorno dos campos já declarados comerciais na bacia. Para a compra dos seis blocos arrematados no 1º Ciclo de Oferta Permanente, a Eneva pagou, em bônus de assinatura à ANP, o valor de R$ 3,5 milhões. A empresa é a única com ativos em operação comercial na Bacia do Parnaíba e detém 18 dos 19 contratos de concessão.

Desde dezembro do ano passado, a companhia está fazendo campanha de aquisição sísmica 2D de cinco mil quilômetros de extensão, envolvendo ativos de diversas rodadas licitatórias.

Atualmente, a petroleira tem área exploratória acima de 45 mil km² e nove campos de gás natural declarados comerciais na Bacia do Parnaíba, dos quais cinco estão em produção e quatro em desenvolvimento, somando capacidade de produção de 8,4 milhões de m3 de gás natural por dia, responsáveis pela geração de 1.4 Gigawatt (GW) no Complexo Parnaíba.

Gás natural

A Eneva é a maior operadora privada de gás natural onshore (em terra) do país. Seus ativos de exploração e produção se situam nos estados do Amazonas e Maranhão. A empresa se destaca pela adoção do modelo de negócio R2W (do nome em inglês reservoir to wire), que faz a integração dos setores de gás natural e energia elétrica. O  modelo consiste em tirar o gás natural do poço, transportá-lo via gasoduto para usinas térmicas localizadas próximo aos poços produtores. As térmicas, por sua vez, jogam a energia para linha de transmissão situada também nas proximidades do mesmo espaço físico.

A empresa responde por 46% da capacidade instalada de geração térmica do subsistema Norte e por 11% da capacidade instalada de geração a gás do país.

 

SP registra mais de 13,4 mil casos e 339 mortes por covid-19 em um dia

qui, 06/08/2020 - 13:36
Nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo contabilizou 13.405 novos casos e mais 339 mortes provocadas pelo novo coronavírus. Com isso, o estado soma agora 598.670 casos confirmados e 24.448 óbitos por covid-19 [a doença provocada pelo novo coronavírus] desde o início da pandemia.

Entre o total de casos diagnosticados, 390.601 pessoas estão recuperadas da doença, sendo que 73.967 após internação.  

Há 13.080 pessoas internadas em todo o estado em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, sendo 5.556 em estado grave.

A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) no estado está em 59,7%, enquanto na Grande São Paulo, está em 58,2%.

Justiça do Rio determina que escolas particulares permaneçam fechadas

qui, 06/08/2020 - 13:20

A Justiça do Rio de Janeiro determinou hoje (6) que as escolas particulares permaneçam fechadas. A decisão suspendeu o Decreto 47.683, editado em 22 de julho pela prefeitura do Rio, que permitia a reabertura dos colégios privados, de forma voluntária, para o 4º, 5º, 8º e 9º anos, a partir de 1º de agosto.

O desembargador Peterson Barroso Simão, da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, também decidiu que a prefeitura está proibida de expedir qualquer outro ato administrativo para promover o retorno das atividades educacionais presenciais nas creches e escolas privadas, sob pena de multa diária de R$ 10 mil imposta ao prefeito Marcelo Crivella.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura do Rio e aguarda um posicionamento.

Na segunda-feira (3), as escolas não reabriram mesmo com a autorização para o retorno às aulas presenciais nos colégios particulares. As aulas presenciais estão suspensas desde março, por causa da pandemia de covid-19, e a rede particular manteve as atividades de forma remota, com aulas online. 

Barcelona contrata promessa do São Paulo e põe multa de R$ 1,9 bilhão

qui, 06/08/2020 - 13:19

O Barcelona, da Espanha, anunciou nesta quinta-feira (6) a contratação do atacante Gustavo Maia, do São Paulo. O passe do jovem ,de 19 anos, custou 4,5 milhões de euros - o equivalente a R$ 28,4 milhões -  aos cofres do clube da Catalunha, que estabeleceu uma vultosa multa rescisória: 300 milhões de euros, quase R$ 1,9 bilhão. .

Em comunicado, o Barça informou que tinha pago um milhão de euros - R$ 6,3 milhões - ao Tricolor para garantir a opção de compra do jogador que, apesar de relacionado, nunca atuou pela equipe profissional são-paulina. Agora, depositou os 3,5 milhões de euros - R$ 22,1 milhões - que faltavam para concluir o negócio.

A princípio, Maia atuará no time B do Barcelona, para adquirir experiência. O contrato do atacante vai até 30 de junho de 2025. O São Paulo segue com 30% dos direitos econômicos e ainda pode lucrar em uma eventual venda futura pelo mecanismo de solidariedade da Fifa, que prevê o repasse de 5% dos valores envolvidos na negociação aos clubes formadores de atletas.

❗[ÚLTIMA HORA] Incorporación de Gustavo Maia #BarçaB 🔵🔴https://t.co/Ds2SWQG5VQ

— FC Barcelona B (@FCBarcelonaB) August 6, 2020

 

Natural de Brasília, o atacante estava no time paulista desde os 14 anos. Nas categorias de base, conquistou sete títulos e se destacou, principalmente, em 2018, quando marcou 30 gols em 36 partidas. Em 2020, representou o Tricolor na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O jovem começou no banco, virou titular no mata-mata e marcou três gols. Ele também defendeu a seleção brasileira sub-17.

O Barcelona descreve Maia como "um ponta rápido e vertical, que gosta de jogar pela esquerda, apesar de destro". Segundo o clube espanhol, o atacante brasileiro "tem um bom drible" e "um chute forte que o torna muito perigoso"

Nos últimos cinco anos, o São Paulo fez dinheiro com a negociação de vários jogadores formados em casa. O clube mantém um centro de treinamento voltado à base em Cotia, cidade da região metropolitana da capital paulista. As maiores vendas do período foram as dos atacantes Antony (R$ 74 milhões, em 2020) e David Neres (R$ 50,7 milhões, em 2017), ambos para o Ajax, da Holanda.

Maia não é o primeiro atleta revelado pelo Tricolor a deixar o clube sem ter estreado na equipe profissional. Só no ano passado, o Tricolor negociou os zagueiros Tuta e Morato, ambos campeões da Copa São Paulo de 2019, com Eintracht Frankfurt (Alemanha) e Benfica (Portugal), respectivamente. Juntos, renderam quase R$ 35 milhões aos cofres do Morumbi.

Guedes diz que anunciará três ou quatro privatizações em até 60 dias

qui, 06/08/2020 - 13:05

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (6) que , dentro de 30 a 60 dias, anunciará três ou quatro privatizações de grandes empresas. Ele participou de evento transmitido pela internet organizado pela Fundación Internacional para la Libertad (Fundação Internacional pela Liberdade), presidida pelo escritor peruano Mario Vargas Llosa, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.

“Vamos anunciar três ou quatro privatizações de grandes companhias”, disse o ministro, que não anunciará os nomes das empresas neste momento, Ele disse acreditar no apoio do Congresso Nacional.

Guedes afirmou que o presidente Jair Bolsonaro dá suporte para que o governo siga com as privatizações e com as reformas.

O ministro disse ainda que, após os gastos extraordinários necessários para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia de covid-19, o governo retomará em 2021 a trajetória fiscal, com redução de despesas. Ele citou que, se não fosse a crise gerada pela pandemia, o déficit primário (receitas menos despesas, sem considerar gastos com juros) ficaria em 1% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB). Com as despesas extraordinárias necessárias para o enfrentamento da crise, esse percentual deve ficar em 11%. “No próximo ano, vamos reduzir dramaticamente os gastos”, afirmou.

Para o ministro, as medidas adotadas pelo governo para o enfrentamento da crise surtiram efeito, uma vez que as previsões de analistas econômicos para a queda da economia neste ano, que inicialmente superavam 10%, agora estão um pouco abaixo de 4%. “Perdemos um ano em termos de espaço fiscal, mas nós ganhamos milhões de vidas, a economia continuou com os sinais vitais preservados. Então, estou dizendo que o Brasil vai surpreender o mundo de novo. Surpreendeu no ano passado, quando nós fizemos uma reforma difícil [da Previdência] e vamos surpreender de novo deste ano, porque estamos votando propostas”, disse.

Covid-19: Maratona de Londres pode ser restrita à elite do atletismo

qui, 06/08/2020 - 12:49

A participação geral na Maratona de Londres foi cancelada este ano devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), informou na manhã de hoje (6) a agência de notícias Reuters. A participação na edição deste ano, de acordo com fontes ouvidas pela agência , será limitada à corredores de elite, que farão um circuito com acesso restrito de público. 

A maratona, que atrai anualmente cerca de 40.000 corredores, boa parte deles no pelotão geral,tem sua vultosa arrecadação - milhões de libras - revertida à caridade. Em decorrência do impacto da pandemia No Reino Unido com o alto  risco de contágio, já em abril os orgaizadores anunciaram o adiamento do evento para 4 de outubro. 

“As maratonas de Boston, Berlim, Nova York e Chicago foram todas canceladas e, embora Londres sempre parecesse se juntar a elas, o diretor de regata Hugh Brasher estava se apegando à esperança de que isso pudesse acontecer e já havia dito anteriormente que uma decisão final seria tomada até agosto. 7. Agora, é esperado um anúncio oficial ainda nesta quinta-feira (6)”, diz a Reuters

Ainda segundo a agência de notícias, Brasher deve confirmar ainda que o novo circuito terá várias voltas em torno de um parque central de Londres, com acesso controlado para limitar o número de fãs.

Entre os participantes do evento estão dois expoentes da modalidade: o atual campeão, o queniano Eliud Kipchoge, que busca o quinto título recorde em Londres, e o medalhista olímpico Kenenisa Bekeleke. Em outubro passado, o corredor etíope deixou escapar o recorde mundial para Kipchoge,  por apenas dois segundos de diferença, ao completar a Maratona de Berlim, em 2h01seg41.

Baldy diz que prisão é exagerada e defesa pedirá revogação

qui, 06/08/2020 - 12:44

O secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, um dos presos durante a Operação Dardanários, da Polícia Federal (PF), hoje (6) na capital paulista, disse por meio de sua assessoria de comunicação que foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais sequer participou. A defesa disse que a medida é descabida e as providências para sua revogação serão tomadas.

“O secretário tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão. Sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais foi questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação”, diz a nota.

O governador de São Paulo, João Doria, disse por meio de nota que os fatos que levaram as acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no governo de São Paulo, motivo pelo qual não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos. “Na condição de governador de São Paulo, tenho convicção de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça”, afirmou Doria.

Durante a operação foram cumpridos seis mandados de prisão e 11 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e Distrito Federal. Os alvos foram empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços públicos, especialmente na área da saúde. Até as 7h de hoje, três pessoas já tinham sido presas, de acordo com a PF.

Os mandados da Operação Dardanários estão sendo cumpridos nas cidades de Petrópolis (RJ), Goiânia, Brasília, São Paulo e São José do Rio Preto (SP). A investigação é um desdobramento das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS, que tiveram o ex-governador Sérgio Cabral e gestores de seu governo (2007 a 2014) como investigados.

Os investigados responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, e após procedimentos de praxe, serão encaminhados ao sistema prisional e ficarão à disposição da Justiça. Os mandados judiciais, expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, estão sendo cumpridos pela Delegacia de Repressão a Corrupção e Combate a Crimes Financeiros, com apoio do Ministério Público Federal (MPF).

Pedidos de seguro-desemprego caem para 570,54 mil em julho

qui, 06/08/2020 - 11:36

As solicitações de seguro-desemprego chegaram a 570.543 em julho. O número representa uma redução de 8,8% na comparação com julho do ano passado, de 625.605 pedidos. Na comparação com junho deste ano (653.174), houve retração de 12,7%. Os dados foram divulgados hoje (6) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Do total de pedidos feitos em julho, 377.864 (66,2%) foram realizados pela internet, seja por meio do portal gov.br ou por meio da Carteira de Trabalho Digital. Os três estados com maior número de requerimentos foram São Paulo (177.305), Minas Gerais (62.274) e Rio de Janeiro (47.075).

Sobre o perfil dos solicitantes, 39,3% eram mulheres e 60,7% homens. A faixa etária que concentra a maior proporção de requerentes é de 30 a 39 anos, com 32,8%. Em termos de escolaridade, 59,6% têm ensino médio completo.

Em relação aos setores econômicos, os pedidos são distribuídos entre serviços (43,3%), comércio (25,7%), indústria (16,1%), construção (10,5%) e agropecuária (4,3%).

No acumulado de janeiro a julho, foram contabilizados 4.521.163 pedidos de seguro-desemprego. O número representa um aumento de 11,1% em comparação com o acumulado no mesmo período de 2019, de 4.068.385.

Do total de requerimentos este ano, 54,7% (2.474.396) foram realizados pela internet, seja por meio do portal gov.br ou pela Carteira de Trabalho Digital.

Atendimento

O atendimento nas superintendências regionais do Trabalho do Governo Federal pode ser feito pela internet.

Para dúvidas e esclarecimentos, o empregado pode acionar as superintendências por meio de formulário online ou ainda pelos telefones que podem ser verificados na página.

Pnad: desemprego chega a 13,3% no segundo trimestre

qui, 06/08/2020 - 11:21

O segundo trimestre de 2020 registrou recorde na redução de 9,6% no número de pessoas ocupadas no Brasil. No total, 8,9 milhões de pessoas perderam seus postos de trabalho de abril a junho, em relação ao período de janeiro a março. Com isso, a população ocupada ficou em 83,3 milhões, o menor nível da série histórica, iniciada em 2012. Na comparação com o mesmo período de 2019, a queda foi de 10,7%.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o primeiro trimestre do ano, a taxa de desocupação subiu 1,1 ponto percentual e fechou o segundo trimestre em 13,3%.

Por outro lado, o número de desocupados se manteve estável em 12,8 milhões de pessoas. Segundo a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, essa estabilidade na desocupação se explica pela redução da força de trabalho, que soma as pessoas ocupadas e as desocupadas.

“Essa taxa é fruto de um percentual de desocupados dentro da força de trabalho. Como a força de trabalho sofreu queda recorde de 8,5% em função da redução no número de ocupados, a taxa cresce percentualmente mesmo diante da estabilidade da população desocupada”.

A força de trabalho potencial chegou a 13,5 milhões de pessoas, com a entrada de 5,2 milhões de pessoas na categoria. Esse grupo reúne pessoas disponíveis para trabalhar, mas não se enquadram como ocupados nem como desocupados. Segundo Adriana, motivos ligados à pandemia de covid-19 foram alegados por boa parte das pessoas por  não estarem trabalhando.

O nível da ocupação caiu 5,6 pontos percentuais frente ao trimestre anterior, atingindo 47,9%, o menor da série histórica. A população subutilizada cresceu 15,7%, chegando a 29,1%, um total de 31,9 milhões de pessoas. Já a população fora da força de trabalho chegou a 77,8 milhões de pessoas, o maior contingente da série histórica, com crescimento recorde de 15,6%, ou 10,5 milhões de pessoas, na comparação trimestral.

Comércio

Todos os setores analisados pela Pnad Contínua sofreram perdas no número de ocupados, mas a área mais atingida foi o comércio, onde 2,1 milhões de pessoas perderam suas vagas, uma queda de 12,3% na comparação trimestral. Na categoria alojamento e alimentação, a redução atingiu 1,3 milhão de pessoas, uma queda de 25,2% no setor.

Na construção, foram 1,1 milhão de trabalhadores a menos, o que representa uma redução de 16,6% na ocupação. Em serviços domésticos, a queda chegou a 21,1%, um total de 1,3 milhão de pessoas.

Os desalentados chegaram ao mais alto nível da série histórica - 5,7 milhões de pessoas - um acréscimo de 19,1% em relação ao trimestre anterior. A categoria inclui as pessoas que desistiram de procurar ocupação.

Carteira assinada

O número de postos de trabalho com carteira assinada no setor privado chegou ao mais baixo patamar da série histórica - 30,2 milhões de pessoas empregadas formalmente -  uma queda de 8,9%, que corresponde a 2,9 milhões de pessoas.

Os empregadores ficaram em 4 milhões de pessoas, uma queda de 9,8% em relação ao primeiro trimestre de 2020. O grupo de empregados no setor público, incluindo servidores estatutários e militares, chegou a 12,4 milhões, um aumento de 6,1%.

Na categoria dos empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada a queda foi de 2,4 milhões de pessoas, totalizando 8,6 milhões no trimestre encerrado em junho.Os trabalhadores por conta própria diminuíram 10,3% e somam 21,7 milhões de pessoas, 2,5 milhões a menos do que no primeiro trimestre do ano.

Entre os trabalhadores informais, os empregadores sem CNPJ tiveram queda de 16,9%, totalizando 665 mil pessoas nessa situação. Adriana Beringuy destaca que a queda na informalidade representa 68% da queda total da ocupação no trimestre.

Com menos trabalhadores informais, que tem remunerações menores, o rendimento médio habitual aumentou 4,6% no segundo trimestre, chegando a R$2.500, o maior desde o início da série histórica. Por outro lado, com o aumento da desocupação geral, a massa de rendimento real teve redução de 5,6%, com uma perda de R$ 12 bilhões.

Governo certifica pontos de parada e descanso em rodovias

qui, 06/08/2020 - 10:42

O Ministério da Infraestrutura certificou nove locais como pontos de parada e descanso para motoristas de transporte de cargas e passageiros nas rodovias brasileiras. A portaria foi publicada hoje (6) no Diário Oficial da União.

Foram certificados os estabelecimentos que cumpriram integralmente os requisitos e condições mínimas sanitárias, de segurança e conforto estabelecidos por atos normativos dos ministérios da Infraestrutura e da Economia[. A certificação tem validade por quatro anos e pode ser renovada sucessivamente.

Também foram certificados de forma provisória os locais que, no momento de vistoria, não estavam adequados quanto à disponibilidade de água quente no chuveiro, suporte para sabonete e toalhas e sinalizações indicativas. Nesse caso, a certificação vale por um ano e não pode ser prorrogada.

Em fevereiro deste ano, o governo definiu os atos a serem adotados pelas empresas para o reconhecimento e a certificação  dos pontos de parada e descanso. Os formulários de requerimento estão disponíveis no site do Ministério da Infraestrutura.

Em março, o governo já havia certificado 12 pontos de parada e descanso. Todos eles, incluindo os certificados nesta quinta-feira, são postos de combustíveis e estão localizados nos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Sergipe.

De acordo com a lei que trata da profissão de motorista (Lei nº 13.103/2015), o condutor é obrigado, dentro de 24 horas, a ter no mínimo de 11 horas de descanso, que podem ser fracionadas. O primeiro período, entretanto, deve ser de no mínimo 8 horas ininterruptas de descanso.

É proibido ao motorista profissional dirigir por mais de cinco horas e meia ininterruptas veículos de transporte rodoviário coletivo de passageiros ou de transporte rodoviário de cargas.

Coluna - Gigaleak: o controverso vazamento da Nintendo

qui, 06/08/2020 - 10:33

Nas últimas semanas, um grande volume de informações e curiosidades sobre jogos antigos da Nintendo vazou na internet. Entre os dados mais preciosos do "Gigaleak", como foi apelidado pelos fãs da empresa, estão o código fonte e assets (modelos 3D, ícones, sprites, arquivos sonoros, entre outros) de vários jogos da companhia, muitos deles memoráveis. Não se sabe exatamente como ou quando esse material foi adquirido. Suspeita-se que o vazamento esteja relacionado ao ataque hacker de servidores ligados à iQue, uma joint-venture co-fundada pela casa do Mario em 2002 que atua no mercado chinês. O que definitivamente sabemos é que se trata de material confidencial subtraído de forma ilegal.

Embora não revele nenhuma novidade impressionante, ou algum segredo surpreendente guardado a sete chaves, o Gigaleak traz a confirmação visual de muitos detalhes até então apenas mencionados em entrevistas e matérias antigas. Não é difícil imaginar o que aconteceria se algumas ideias descartadas durante o processo de desenvolvimento dos jogos fossem utilizadas na versão final dos jogos.

Uma das descobertas mais mencionadas nesses dias é a presença de Luigi em Super Mario 64. Durante muito tempo, especulou-se a presença do famoso irmão do Mario no game,  no qual nem sequer é mencionado. O próprio Shigeru Miyamoto, criador dos personagens, já havia confirmado em entrevistas antigas que tentou implementar um modo cooperativo para dois jogadores: um jogador controlaria o Mario e outro o Luigi. A ideia, infelizmente, não foi levada adiante. Nos quase 25 anos desde o lançamento, muitos fãs dissecaram os arquivos do jogo em busca de resquícios do personagem. Mas só neste vazamento ele foi encontrado: um modelo 3D sem cores do que seria ou, melhor dizendo, poderia ser o Luigi na versão final. Os fãs logo trataram de colorir o personagem e, por meio de mods - modificações não oficiais feitas por fãs - incluí-lo na versão final do jogo.

Claro que não é a primeira vez que uma mod coloca Luigi em Super Mario 64. Aliás, o próprio remake oficial Super Mario 64 DS para o Nintendo DS tornou o herói do macacão verde jogável, assim como Wario e Yoshi. É a primeira vez, porém, que vemos como o Luigi havia sido inicialmente concebido pela Nintendo na época.

Outras descobertas notórias no Gigaleak incluem um protótipo bem diferente de Yoshi's Island (SNES) estrelado não por Yoshi e bebê Mario, mas sim por um narigudo com chapéu e óculos de aviador. Tem ainda uma pista não utilizada em Mario Kart 64, designs beta de Yoshi em Super Mario World e de pokémons em Diamond & Pearl. Tem até um RPG sobre hóquei nunca lançado. Todo esse material possui uma relevância histórica importante, aos nos possibilitar entender o contexto e como funcionou o processo de desenvolvimento de jogos em uma companhia tão cheia de segredos como a Nintendo.

Apesar disso, muitos historiadores têm se dividido sobre a melhor forma de lidar com todo esse conteúdo. Afinal, o Gigaleak é formado por material provavelmente roubado que, inclusive, conta com informações pessoais que não deveriam vir a público, como conversas privadas entre desenvolvedores. O arquivista MrTalida (como ele se identifica nas redes sociais), aficcionado por jogos eletrônicos, disse em entrevista ao portal americano The Verge que o material preenche muitas das fantasias mais ousadas dos entusiastas da história dos games. Já o designer de jogos Mike Mika acredita que o vazamento possa fazer com que a Nintendo reforce ainda mais as medidas de proteção de suas propriedades intelectuais, tornando mais difícil o acesso a dados históricos como esses.

A cada dia, porém, novas informações são discutidas pelos fãs nas redes sociais e na imprensa. O Gigaleak começou a vazar em maio, mas de forma confusa. Mesmo sem exigir nenhum conhecimento muito profundo, um leigo como eu se perderia em meio a tantas pastas desorganizadas e códigos de programação ultrapassados. Ainda bem que há quem se disponha a mexer nesse palheiro e "traduzir" o material por meio de prints, vídeos, fotos e mods, e ROMs (formato adotado por jogos antigos).  Assim, viram assunto nas redes sociais, matérias na imprensa e, claro, memes.

Indicador Antecedente de Emprego da FGV cresce 9,2 pontos

qui, 06/08/2020 - 10:14

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 9,2 pontos de junho para julho deste ano e atingiu 65,9 pontos, em uma escala de zero a 200. Com isso, o indicador recuperou, no trimestre de maio a julho, metade das perdas ocorridas no trimestre de fevereiro a abril, devido à pandemia de covid-19.

Essa foi a terceira alta consecutiva do indicador, que busca antecipar tendências do mercado de trabalho com base na avaliação de consumidores e de empresários da indústria e do setor de serviços.

“A terceira alta consecutiva do Iaemp sugere continuidade no movimento de recuperação do mercado de trabalho. Contudo, apesar das altas significativas, o indicador se mantém em níveis muito baixos em termos históricos, sugerindo cautela das empresas para contratar em função da elevada incerteza e da dificuldade em se vislumbrar uma retomada rápida da economia. Para os próximos meses, a expectativa é de continuidade desse cenário de retomada gradual”, disse hoje (6), no Rio de Janeiro, o economista da FGV Rodolpho Tobler.

O outro índice do mercado de trabalho, o Indicador Coincidente de Desemprego, que mede a opinião dos consumidores brasileiros sobre a situação atual do desemprego, manteve-se relativamente estável de junho para julho.   

Adoniran, 110 anos: compositor marcou o samba com sotaque paulistano

qui, 06/08/2020 - 10:00

Como não ter uma baita de uma reiva de ir em um samba quando não encontremo ninguém? Ainda mais se esperava tomar uma frechada do olhar da pessoa amada. Um coração que vira uma taubua de tiro ao álvaro, que não tem mais onde frechar. Não adianta. Tem que ir embora, o último trem é agora às 11 horas. Em ritmo de diversão e nostalgia, os versos e os batuques ternos de Adoniran Barbosa (nome artístico de João Rubinato), que nasceu em 6 de agosto de 1910 (há 110 anos, em Valinhos-SP), ousavam.

Ele criou um tipo de samba paulistano que enaltecia a memória e o cotidiano de imigrantes pobres e seus descendentes. Gente de sotaque misturado e italianado, com as dificuldades dos operários que ajudavam a construir a maior cidade do Brasil. Canções que traziam temática social, como a falta de habitação, a saudade e as dores da maloca. A música que fez o país identificar bairros como Brás, Mooca, Bixiga, Jaçanã e Casa Verde, por exemplo, é reconhecida como marco na história do samba, legado de um artista que brincava com os plurais e se consagrou como singular.  Para quem estudou o sambista, tem outras coisa, vortemo ao acervo e ao tempo. Ói nois aqui traveiz, como cantava. Adoniran morreu em 1982.

Para o cineasta Pedro Serrano, que dirigiu o filme Adoniran – Meu nome é João Rubinato, ainda hoje visitar e ouvir a obra do músico é reconhecer uma identidade nacional. "É muito importante que pessoas que não tiveram contato (como os mais jovens) possam saber mais sobre quem foi o artista", disse em entrevista à Agência Brasil. Serrano afirma que se aproximou da história de Adoniran desde a infância. Inicialmente, realizou o curta metragem de ficção Dá licença de contar, baseado em personagens da música Saudosa Maloca.

O documentarista, de 33 anos de idade, revela que tem um projeto no forno para transformar esse curta em um longa, para explorar mais personagens e a riqueza da obra do sambista. "Tem que saber falar errado" “Eu sempre gostei de samba. Ninguém queria nada com as minhas letras. Tem que saber falar errado”, dizia o artista. O sucesso na música veio na década de 1950 quando o grupo Demônios da Garoa cantou Saudosa Maloca. Em 1964, Trem das Onze levou o grupo ao auge. Em 1980, a consagrada cantora Elis Regina emprestou nova interpretação para Tiro ao álvaro.

“Eu faço samba dos meus bairros”. O programa Na trilha da história, da Rádio Nacional, da Empresa Brasil de Comunicação, traz trechos do acervo que destacam a irreverência e o pensamento do artista. No mesmo programa, veiculado em fevereiro deste ano, o cineasta Pedro Serrano, diretor do documentário sobre Adoniran, explica as invenções como em Samba do Arnesto (1953). “Ernesto existiu mesmo, mas a história não foi como está na música”. Ernesto jura que nunca falhou com o compromisso com Adoniran. A história foi criada pelo sambista.

Serrano conta que Adoniran foi rejeitado inicialmente como cantor. “Ele entra na rádio como locutor de carnaval. Fazia de uma forma bem humorada e assim ele se destaca, se torna depois uma grande estrela como radioator cômico”. O cineasta detalhou também a importância da parceria com o grupo Demônios da Garoa, que ecoou as canções. “Eles fizeram com que Saudosa Maloca (música de 1951) ficasse conhecida. Inicialmente, a música não fez sucesso algum. A interpretação diferente, que era gaiata, se tornou um sucesso”.  A música, que conta a história de um despejo, ganhou novo tom. O diretor reconhece que Elis Regina (que morreu também em 1982) trouxe um olhar sensível e até melancólico para a música de Adoniran.

Confira aqui o programa 

A obra de Adoniran também foi visitada pelo programete História Hoje, da Rádio Nacional. Na edição, um dos destaques é que, em São Paulo, o músico participou de programas de calouros no rádio, quando escolheu o nome artístico em homenagem ao seu melhor amigo e ao cantor Luis Barbosa, ídolo do sambista. O caminho do sucesso começou em 1934 com a música Dona Boa. Ele conquistou o primeiro lugar no concurso carnavalesco promovido pela cidade de São Paulo. Em seguida, trabalhou por mais de 30 anos na Rádio Record como ator cômico, discotecário e locutor.

Clique aqui para ouvir o programa

A TV Brasil também destacou que Adoniran cantou a cidade de São Paulo como ninguém. “Prefiro falar peguemo do que pegamos. Prefiro falar fumo do que fomos”, apontou o sambista. A reportagem mostra as homenagens que o artista recebeu no bairro do Bixiga, onde há, inclusive, um busto de Adoniran. Confira abaixo a reportagem


Por falar em história e nostalgia, outra reportagem da TV Brasil destacou o que seria o “trem das 11”, imortalizado na canção de Adoniran. A estrada de ferro, que passa pelo bairro da Jaçanã, tinha um percurso do centro de São Paulo até Guarulhos, na região metropolitana. O trajeto funcionou por mais de 50 anos. “Mas o trem das 11 não existia. O acerto que Adoniran fez foi para a música”, diz Sylvio Bittencourt, que mantinha um museu no Jaçanã com a história do lugar.


Estátua de Adoniran, no Centro de São Paulo - Wikipedia

 

Em 2018, Adoniran recebeu homenagem póstuma como Cidadão Paulistano. O compositor, que homenageou a cidade com letras trocadas e batuques em ritmo irreverente, inventava histórias e palavras. A ficção era a construção artística para falar “errado” e do que passava à sua volta. Manuel Bandeira, na década de 20, também enalteceu a linguagem das ruas: "A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros Vinha da boca do povo, na língua errada do povo. Língua certa do povo". Confira mais no acervo da EBC, a melancolia e a graça din-din donde nóis passemo dias feliz de nossa vida, como é a arte imortal de Adoniran.

Inflação pelo IGP-DI sobe 2,34% em julho, diz FGV

qui, 06/08/2020 - 09:39

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) teve inflação de 2,34% em julho, taxa superior ao 1,60% de junho, segundo dados divulgados hoje (6) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, o indicador nacional acumula taxas de inflação de 6,98% no ano e de 10,37% em 12 meses.

A alta da taxa de junho para julho foi puxada por aumentos nas taxas dos três subíndices que compõem o IGP-DI. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, subiu de 2,22% em junho para 3,14% em julho.

Segundo a FGV, o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, passou de 0,36% para 0,49% no período. Já o Índice Nacional de Custo da Construção subiu de 0,34% para 1,17%. O IGP-DI foi calculado com base em preços coletados entre os dias 1o e 31 de julho deste ano.

 

Polícia Civil investiga vereador suspeito de desvio em combustível

qui, 06/08/2020 - 09:30

A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpre hoje (6) 13 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a um vereador de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na Operação Pit Stop. Conduzida pela Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), a investigação visa a desmontar um esquema de desvio de combustível.

As buscas ocorrem na residência e no gabinete do parlamentar na Câmara de Vereadores. “A ação visa a localizar documentos e provas materiais da participação dele no esquema conhecido como bica ou baldinho, onde motoristas de transporte de combustíveis desviam parte do material transportado em depósitos de abastecimento”, informou a Polícia Civil.

A investigação começou em junho e indicou a formação de uma quadrilha que age a partir de depósitos que ficam próximos a distribuidoras de combustíveis. “Os armazéns funcionam como uma espécie de pit stop, onde os motoristas furtam parte fracionada do combustível e adulteram o lacre do que será transportado. O combustível furtado é redistribuído aos postos de gasolina de propriedade do investigado e revendido a preço de mercado”, diz nota da corporação.

Segundo a polícia, a fraude gerava lucro de R$ 1,5 milhão por mês. O nome do vereador investigado não foi divulgado. A investigação começou com uma ação da DDSD em um desses depósitos, localizado em Campos Elíseos, em Duque de Caxias, onde foram encontrados quatro tanques de 15 mil litros, lacres de transporte, dois caminhões-tanque e veículos de um restaurante de propriedade do vereador.

A análise das operações financeiras do parlamentar apontaram movimentações superiores aos ganhos declarados em apostas de resultados de futebol pela internet, com perdas superiores a R$ 2 milhões.

BB tem lucro líquido de R$ 3,2 bi no segundo trimestre, queda de 23,7%

qui, 06/08/2020 - 09:25

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido de R$ 3,2 bilhões no segundo trimestre deste ano, resultado 23,7% menor do que em igual período de 2019 (R$ 4,2 bilhões). Os números foram divulgados hoje (6), em Brasília.

No primeiro semestre, o lucro líquido somou R$ 6,413 bilhões, queda de 21,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro líquido ajustado, que não considera eventos extraordinários, chegou a R$ 6,7 bilhões no primeiro semestre de 2020, redução de 22,7% em relação a igual período de 2019. No primeiro semestre, o BB informou que realizou antecipação prudencial em suas provisões de crédito, que resultou em reforço de R$ 4 bilhões.

No segundo trimestre, o lucro líquido ajustado chegou a R$ 3,3 bilhões, com recuo de 25,3% em relação ao mesmo período de 2019, quando foi registrado resultado de R$ 4,4 bilhões.

Segundo o BB, apesar da queda do lucro, a geração de negócios permaneceu forte devido ao “crescimento da carteira de crédito com um mix adequado, o controle de gastos e a redução de despesas com risco legal”.

O banco disse que os efeitos da pandemia sobre a economia implicaram na redução da demanda por produtos e serviços, o que impactou as receitas com prestação de serviços, tanto na comparação trimestral quanto na semestral. 

“Mesmo diante desse cenário, na comparação semestral [primeiro semestre deste ano contra igual período de 2019], os segmentos de administração de fundos, seguros, previdência e capitalização e consórcios apresentaram bom desempenho, fruto da oferta qualificada de produtos e serviços, inclusive nos meios digitais. Na comparação trimestral (segundo trimestre contra o primeiro deste ano), destaque para as receitas com mercado de capitais, que tiveram crescimento de 49,9%, explicado pela retomada gradual desse mercado onde a estratégia de atuação do BB permanece forte”, diz o banco.

Crédito

A carteira de crédito ampliada (empréstimos mais as operações com títulos, valores mobiliários privados e garantias) totalizou R$ 721,6 bilhões, crescimento de 5,1% em 12 meses.

A carteira para pessoas físicas cresceu 5,3% na comparação com junho. “Destaque para o desempenho positivo em crédito consignado, que evoluiu 14,6% em 12 meses, e da linha empréstimo pessoal, que cresceu 15,9% no mesmo período e alcançou R$ 11,3 bilhões”, disse o banco.

A carteira de crédito ampliada para pessoas jurídicas cresceu 5,3% na comparação anual e totalizou R$ 271,4 bilhões. A carteira para micro, pequenas e médias empresas cresceu 10,3% em 12 meses, puxada pelo aumento de 27,7% no capital de giro.

A carteira rural ampliada apresentou desempenho positivo de 2,4% na comparação anual, totalizando R$ 174,4 bilhões. “Destaque para a carteira para produtores pessoas físicas que cresceu 5,4%. O programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) completou dez anos em 2020 com desembolso superior a R$ 15,4 bilhões. O programa financia projetos de investimento que contribuam para a redução da emissão dos gases de efeito estufa”, ressaltou o BB.

Prorrogações e renegociação

Entre 16 de março e 30 de junho, foram prorrogadas mais de 1,7 milhão de operações, com saldo de R$ 71,8 bilhões, o que representa 11,6% da carteira de crédito interna. Desse montante, 98,8% não tinham histórico de atraso nos últimos 12 meses. Além disso, 69,1% estão atreladas a garantias e a mitigadores. O tempo médio de relacionamento dos clientes que prorrogaram operações é de 14 anos.

De acordo com o banco, foram registrados mais de R$ 171,5 bilhões em desembolso de crédito, incluindo operações novas, renovações, prorrogações e renegociações. 

“Destaque para o desembolso de R$ 5 bilhões do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que foram disponibilizados para mais de 80 mil clientes entre os dias 1° e 10 de julho”, afirma a instituição.

Inadimplência

O índice de inadimplência superior a 90 dias sofreu queda de 0,36 ponto percentual frente a março de 2020, alcançando 2,84% em junho, total inferior ao registrado pelo Sistema Financeiro Nacional (2,9%).  

Complementação de inscrições da chamada única do Fies termina hoje

qui, 06/08/2020 - 09:12

Candidatos pré-selecionados na chamada única para obter o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) podem fazer a complementação da inscrição até as 23h59 desta quinta-feira (6), na página do Fies . Nesta edição, 107.875 inscritos disputam 30 mil vagas, ofertadas em mais de 1,3 mil instituições de ensino superior.

Lista de espera

Quem não foi pré-selecionado nessa fase ainda pode disputar uma das vagas ofertadas por meio da lista de espera. Diferentemente dos processos seletivos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade Para Todos (Prouni), para participar da lista de espera do Fies não é necessário manifestar interesse, a inclusão é feita automaticamente. A convocação da lista de espera vai até as 23h59 de 31 de agosto.

Programa

O Fies é um programa do MEC que concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, em instituições particulares de educação superior. O fundo é um modelo de financiamento estudantil moderno, dividido em diferentes modalidades, podendo conceder juro zero a quem mais precisa. A escala varia conforme a renda familiar do candidato.


 

UFRJ transfere para o dia 24 o início do período letivo remoto

qui, 06/08/2020 - 08:26

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) adiou para o dia 24 deste mês o início das aulas remotas do Período Letivo Excepcional (PLE). A previsão inicial indicava que as aulas seriam retomadas na próxima segunda-feira (10), porém, houve atrasos na aquisição dos chips de pacotes de dados para estudantes que não têm acesso à internet para acompanhar as atividades online.

O período letivo regular da UFRJ está suspenso desde 16 de março, por causa da pandemia de covid-19, iniciada apenas uma semana após o início das aulas nos campi. Com o adiamento do início do PLE, o término passou de 31 de outubro para 14 de novembro.

O planejamento do Grupo de Trabalho Pós-Pandemia da UFRJ previa o retorno das aulas de forma remota entre julho e setembro (https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-07/universidades-e-institutos-federais-do-rio-planejam-volta-aulas). No início de julho já haviam sido retomadas atividades como colação de grau e defesas remotas. O levantamento sobre a infraestrutura tecnológica da universidade e acesso dos estudantes e professores às ferramentas digitais indicou que 91% dos estudantes têm internet banda larga.

Para suprir a necessidade dos que não têm acesso à internet, a UFRJ lançou um edital para distribuir 13 mil kits de inclusão digital, com chip ou chip mais modem, e pacote de dados válido inicialmente por seis meses.

Até o dia 10 de agosto também estão abertas as inscrições para a seleção do Programa de Auxílios da Pró-Reitoria de Políticas Estudantis da UFRJ, com um total de 1.110 vagas para benefícios nas áreas de alimentação, transporte, educação infantil, material didático e moradia. O edital está disponível na internet.

Hiroshima: primeiro ataque com bomba atômica completa 75 anos

qui, 06/08/2020 - 08:15

“Pensem nas crianças mudas, telepáticas. Pensem nas meninas cegas, inexatas. Pensem nas mulheres rotas, alteradas. Pensem nas feridas como rosas cálidas …”

Os versos são do poeta brasileiro Vinícius de Moraes, que também foi diplomata. Anos depois Gerson Conrad musicou. Você certamente já ouviu essas palavras com a banda Secos e Molhados.

A música faz referência a um dos episódios mais incrédulos da humanidade, a bomba atômica que destruiu a cidade que era base militar japonesa, Hiroshima, no dia 6 de agosto de 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.

Bomba atômica - Reuters / US ARMY/ Direitos Reservados

Três dias depois, mais um ataque nuclear destruiria outro alvo, a cidade Nagazaki. Mas o Japão só se renderia e daria fim à guerra no dia 2 de setembro de 1945. 

Hoje, 75 anos depois do bombardeio, Hiroshima está reconstruída. Se tornou uma das cidades mais modernas e desenvolvidas do Japão.

O Memorial da Paz de Hiroshima foi construído para não deixar que o mundo se esqueça do que uma bomba atômica é capaz.

Relembre

A Segunda Guerra Mundial começou quando a Alemanha invadiu a Polônia em 1939 e terminou com a rendição do Japão em 1945.

De um lado os Aliados (grupo liderado por Estados Unidos, Inglaterra, França e União Soviética) e do outro lado o Eixo (formado principalmente por Alemanha, Itália e Japão).

Para entender como começou a Segunda Guerra Mundial ouça o programa da Rádio Nacional, Na Trilha da História.

Como foi o ataque nuclear em Hiroshima Aeronave B-29, apelidada de Enola Gay. - Governo dos Estados Unidos da América

Os Estados Unidos atacaram o Japão no dia 6 de agosto de 1945, às 8h15. Alguns historiadores dizem que foi um revide ao ataque dos japoneses à base militar norte-americana em Pearl Harbor, no Havaí, em 1941.

O primeiro avião norte-americano tinha a missão de checar as condições climáticas de Hiroshima.

O segundo avião (modelo B-29), pilotado por Paul Tibbets, tinha a missão de jogar a bomba. A aeronave foi batizada pelo piloto como Enola Gay, nome de sua mãe. A bomba recebeu o apelido de Little Boy (pequena criança).

O terceiro avião fotografou a explosão da bomba.

A bomba explodiu a 600 metros do chão. Causou danos num raio de 5 quilômetros. Apenas a Doma de Hiroshima ficou de pé, onde hoje é o Memorial da Paz de Hiroshima. Cerca de 70 mil pessoas morreram imediatamente ao ataque por queimadura e envenenamento após a explosão.

Hiroshima, por Reuters / dos arquivos - 75º aniversario das bombas atômicas Confira dez filmes sobre a bomba atômica e o Japão na Segunda Guerra

1 - Hiroshima mon Amour (Alan Resnais - 1959)

2 - Black Rain – A coragem de uma raça (Shôhei Imamura-1989)

3- Gembaku no ko -Filhos de Hiroshima (Kaneto Shindo -1952)

4- Rapsódia em Agosto (Akira Kurosawa - 1991)

5- Início do Fim (Roland Joffé - 1989)

6- Cartas de Iwo Jima (Clint Eastwood - 2006)

7 - A Conquista da Honra (Clint Eastwood - 2006)

8 - Império do Sol (Steven Spielberg - 1987)

9- Túmulo dos Vagalumes (Isao Takahata - 1988)

10 - Furyo, Em Nome da Honra (Nagisa Ōshima - 1983)

Páginas