agario unblocked agario - yohoho - agario - agario - slitherio

Oito estados da Amazônia já pediram Forças Armadas para combater incêndios

02:23 Geral, Notícias 26/08/2019 - 21h53 Brasília Embed

Bianca Paiva

Dos nove estados da Amazônia Legal, oito já aderiram ao decreto presidencial para o emprego da GLOA, sigla para Garantia da Lei e da Ordem Ambiental, que prevê o uso das Forças Armadas em ações preventivas contra queimadas e desmatamentos ilegais.

 

A última adesão foi a do Amapá, nesta segunda-feira. No fim de semana, a solicitação já havia sido autorizada para Acre, Amazonas, Pará, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Tocantins. Apenas o estado do Maranhão não fez o pedido, até o momento.

 

Os militares já começaram as ações de enfrentamento às queimadas em Rondônia. Eles estão utilizando duas aeronaves C-130 Hércules equipadas com cinco tanques de água, que comportam até 12 mil litros, e dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião.

 

O presidente Jair Bolsonaro confirmou que vai receber, nesta terça-feira, os Governadores do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal. A reunião foi solicitada por eles por meio de um ofício com pedido de urgência. Na pauta, além da GLOA, estão a discussão de uma cooperação com o governo federal para o combate aos focos de incêndio e um pedido de agenda permanente de proteção e conservação da floresta.

 

Possíveis incêndios criminosos também estão sendo investigados. O Ministério Público Federal no Pará abriu inquérito para apurar o que foi chamado de Dia do Fogo. Fazendeiros teriam se organizado para, em um só dia, concentrar um grande número de queimadas em forma de protesto contra o que classificam de “entraves” à produção agrícola. A notícia foi divulgada pelo jornal paraense Novo Progresso. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, também determinou que a Polícia Federal investigue a denúncia.



Diretores de sindicatos que representam os produtores rurais dos municípios de Altamira e de Novo Progresso, no sudoeste paraense, afirmam não ter conhecimento da suposta participação de fazendeiros da região no planejamento de atear fogo em áreas de vegetação, e que não há interesse dos produtores em destruir a floresta.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique