agario unblocked agario - yohoho - agario - agario - slitherio

Câmara analisa novamente suspensão de novas inscrições no SPC e Serasa

01:35 Política, Notícias 08/06/2020 - 10h21 Brasília Embed

Lucas Pordeus Leon

Pode ser votado nesta terça-feira na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei que suspende a inclusão de novos inscritos em cadastros negativos de consumidores, como Serasa e SPC, durante a pandemia. A medida foi aprovada pelos deputados no dia 9 de abril, mas como sofreu alterações no Senado, será novamente analisada pela Câmara.

 

Segundo o texto, o registro de dívidas não pagas deverá ser separado dos cadastros regulares, de dívidas anteriores a pandemia. A medida vale enquanto durar o estado de calamidade pública decretada por causa do novo coronavírus, que vai até o dia 31 de dezembro deste ano.

 

Ao fim do prazo, o cadastro volta ao normal, exceto se houver pedido de renegociação por parte do devedor. O projeto determina ainda que as inscrições de débitos negativos, inclusive os anteriores a Covid-19, não poderão ser usados para restringir o acesso a linhas de crédito ou programas criados para amenizar os impactos econômicos da pandemia.

 

Ficam suspensas ainda as execuções judiciais propostas contra consumidores por dívidas vencidas a partir de 1º de janeiro de 2020. Caso os cadastros de crédito não cumpram as regras, os valores arrecadados com as multas serão destinados ao combate à Covid-19.

 

O texto que chegou do Senado também obriga os bancos públicos a disponibilizar linhas especiais de crédito de até R$ 10 mil para a renegociação de dívidas dos consumidores inscritos nos cadastros negativos.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique